29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalPalmelaSocialista José Carlos Sousa é o novo presidente da Assembleia Municipal de...

Socialista José Carlos Sousa é o novo presidente da Assembleia Municipal de Palmela [corrigida]

Eleição para a constituição da mesa do órgão fez história: pela primeira vez a Assembleia Municipal deixa de estar sob liderança comunista. Ana Sofia Costa (MCCP) e Dulce Marques (PS) eleitas como 1.° e 2.° secretários

 

- PUB -

O socialista José Carlos Sousa acaba de ser eleito presidente da Assembleia Municipal de Palmela, após votação para a constituição da mesa deste órgão deliberativo. A eleição, realizada na primeira reunião deste novo mandato, acabou por sorrir ao PS, segunda força política mais votada nas autárquicas do passado dia 26, e representa momento inédito: pela primeira vez na história do poder local democrático a presidência deste órgão em Palmela deixou de estar sob liderança comunista.

PS, Movimento Cidadãos pelo Concelho de Palmela (MCCP) e PSD, que no total conquistaram 16 mandatos, acertaram agulhas e destronaram a CDU (12 mandatos) do poder.

A votação foi feita por lista e MCCP e PSD viabilizaram, desde logo, a eleição da proposta socialista encabeçada por José Carlos Sousa, que obteve 18 votos a favor: os 16 somados de PS, MCCP e PSD, além de mais dois (o Chega tem 2 deputados e o Bloco de Esquerda tem 1). A lista da CDU, encabeçada por Ana Teresa Vicente, presidente cessante, recolheu apenas 12 votos favoráveis (tantos quantos os que a coligação tem entre as suas fileiras). Foi ainda registado um voto em branco.

- PUB -

Além de José Carlos Sousa, a Mesa da Assembleia Municipal ficou composta com a eleição de Ana Sofia Costa, do MCCP, como 1.° secretário, e Dulce  Marques, do PS, 2.° secretário.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -