4 Agosto 2021, Quarta-feira
- PUB -
Início Local Barreiro Bloco de Esquerda apresentou candidatura de Daniel Bernardino ao ar livre na...

Bloco de Esquerda apresentou candidatura de Daniel Bernardino ao ar livre na Avenida da Praia

Candidato defende que políticas devem seguir um rumo diferente a nível local

 

- PUB -

A última semana ficou marcada pela apresentação da candidatura do barreirense Daniel Bernardino, pelo Bloco de Esquerda, à presidência da Câmara do Barreiro nas próximas autárquicas, agendadas para 26 de Setembro.

O encontro decorreu junto à zona ribeirinha, na Avenida Bento Gonçalves, e contou as presenças do também candidato àquela Assembleia Municipal, Francisco Alves, além da deputada eleita pelo distrito de Setúbal, Joana Mortágua e da coordenadora nacional do partido, Catarina Martins.

A abrir a sessão ao ar livre, esteve a mandatária da lista, Jorgete Teixeira, defendendo que só “uma presença mais forte do Bloco poderá fazer a diferença na transformação do Barreiro, numa cidade onde se viva com dignidade e onde a saúde” inclua todos os barreirenses, naquilo que considera ser uma cidadania “viva, activa e consciente”, contra “discriminações e preconceitos” e onde seja preservada a “memória”, quer do passado ferroviário e industrial, como do passado marítimo, com a natural “recuperação do património histórico”.

- PUB -

Já o candidato a presidente de Câmara, Daniel Bernardino, destacou a necessidade que sentiu em “trabalhar pela gente da […] terra”, onde reside actualmente, na freguesia do Lavradio.

Na altura, afirmou ser “pelo progresso do Barreiro e para isso as políticas têm de seguir um rumo diferente”, apontou, criticando o actual executivo, liderado pelo socialista Frederico Rosa, por não ter desenvolvido “uma política de habitação” durante o presente mandato.

- PUB -

Por este motivo, insistiu na criação de uma Estratégia Local de Habitação, com a reabilitação e construção de parques habitacionais – referindo como exemplo o Bairro Alves Redol –, e a diminuição do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI), de modo a incentivar os proprietários a recuperarem “habitações e edifícios degradados ou devolutos”.

Outras das prioridades do candidato passam ainda pela conclusão da revisão do actual Plano Director Municipal – em vigor desde 1994 –, na recuperação de todas as zonas ribeirinhas e na criação de “mais espaços verdes e de lazer”.

Mais apoios às áreas da Cultura e Desporto

O programa apresentado por Daniel Bernardino incluiu também as apostas pela “defesa intransigente dos direitos sociais e humanos”, com a criação de gabinetes municipais que promovam a “igualdade de género” e o “combate às discriminações”, entre as quais, o racismo, a LGTBIfobia e a xenofobia.

Das suas bandeiras fazem ainda parte a necessidade de mais apoio às áreas da Cultura e Desporto.

Por seu turno, o candidato à Assembleia Municipal, Francisco Alves, recordou que o território foi uma “terra plena de resistência e luta contra a exploração e a opressão durante os 48 anos de fascismo”, e lembrou os 50 documentos apresentados nas sessões dos últimos quatro anos, desde moções, votos de pesar, recomendações e votos de protesto.

Finalmente, acusou ainda o PS de ter estado “quatro anos […] ausente” da política social de habitação, à qual considera não ter dado resposta.

A deputada do Bloco eleita pelo distrito de Setúbal, Joana Mortágua, por sua vez, apelidou ambos os candidatos de “dois homens de trabalho”, referindo-se também à questão sobre a Quinta do Braamcamp, realçando que há quem confunda “especulação com desenvolvimento”.

Já a coordenadora nacional do Bloco, Catarina Martins, referiu que a candidatura de Daniel Bernardino reúne “gente de várias gerações”.

- PUB -

Mais populares

Chega apresenta candidatos a Setúbal com vontade de fazer história

Cláudio Fonseca, negro e oriundo da Bela Vista, é cabeça-de-lista à Freguesia de São Sebastião. "Prova que no Chega não há racismo"

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -