21 Junho 2021, Segunda-feira
- PUB -
Início Regional Utentes do litoral alentejano lançam abaixo-assinado pela reposição dos comboios

Utentes do litoral alentejano lançam abaixo-assinado pela reposição dos comboios

Serviço está suspenso há cerca de uma década. Reivindicada a reactivação de estações e apeadeiros, como Monte Novo – Palma (Alcácer do Sal), Canal Caveira (Grândola), Ermidas-Sado e Alvalade (Santiago do Cacém) e Luzianes-Gare (Odemira)

 

- PUB -

As Comissões de Utentes do Litoral Alentejano anunciaram hoje que lançaram um abaixo-assinado a exigir a reposição do comboio de passageiros nas diversas linhas da região, serviço suspenso há anos, e a reactivação de estações e apeadeiros.

No abaixo-assinado, consultado pela agência Lusa, os utentes realçam que “há cerca de uma década que as populações do litoral alentejano têm vindo a sofrer as consequências da suspensão dos comboios regional e inter-regional de transporte ferroviário”.

E, tendo em conta que o Governo “fala na beneficiação das linhas de caminhos-de-ferro”, as comissões de utentes estão a avançar com a recolha de assinaturas, através de um abaixo-assinado, para pedir que as populações “não sejam esquecidas”.

- PUB -

“Estamos a lançar um abaixo-assinado para reivindicar junto do Governo e da CP a reabertura das diversas linhas do comboio regional”, explicou à Lusa o porta-voz da Coordenadora das Comissões de Utentes do Litoral Alentejano, Dinis Silva.

A reactivação de estações e apeadeiros, como Monte Novo – Palma (Alcácer do Sal), Canal Caveira (Grândola), Ermidas-Sado e Alvalade (Santiago do Cacém) e Luzianes-Gare (Odemira) – são alguns dos exemplos apontados pelas comissões de utentes.

O Governo vai disponibilizar “milhões de euros” para investir na recuperação das linhas ferroviárias “e, por isso, exigimos que passem a existir também comboios de passageiros, em vez de haver só comboios de mercadorias”, avançou.

- PUB -

“Há obra feita, a linha está electrificada e os comboios de mercadorias passam. Falta apenas regressar o comboio de passageiros. Será uma mais-valia para os utentes, porque reduz em muito o custo de vida devido à utilização da viatura particular”, além de contribuir para a “redução da emissão de CO2 (dióxido de carbono)”, defendeu.

Para as comissões de utentes, “a reposição da ferrovia regional e inter-regional é um imperativo urgente para as populações do litoral alentejano”.

“Estamos a falar de uma região inteira”, adiantou o responsável, criticando o facto de o comboio intercidades “só parar em Ermidas-Sado e Grândola e, mesmo assim, não responder às necessidades dos utentes, porque deveria haver mais paragens e os horários deveriam ser mais alargados”.

O documento, após recolha das assinaturas, será enviado ao Ministério das Infra-estruturas e Habitação e à empresa Comboios de Portugal (CP).

A urgente retoma do serviço regional e inter-regional de transporte ferroviário no litoral alentejano e restante distrito de Setúbal, a reativação do serviço regional de passageiros com paragem em Alcácer do Sal e do serviço regional de passageiros entre Ermidas-Sado e Sines são reivindicações que constam do documento.

O abaixo-assinado alude também à colocação de comboio de passageiros em Luzianes-Gare, Amoreiras-Gare e Pereiras-Gare (Odemira), reabilitação de estações, construção de nova estação em Sines ou articulação do transporte ferroviário e dos horários dos serviços Intercidades com as necessidades das populações e dos utentes, incluindo as deslocações pendulares.

Reunião com a CP e audiência com o ministro

Na passada quarta-feira já a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) reunira-se com o Conselho de Administração da CP, para discutir o serviço ferroviário de passageiros na sub-região, informou a Câmara de Grândola, que esteve representada pelo presidente António Figueira Mendes.

Segundo a autarquia, o edil transmitiu, no final da reunião, que “os autarcas vêm como essencial essa decisão, tendo em conta não só a crescente dinâmica económica da região, como as expectativas em torno dos novos investimentos já anunciados”. Figueira Mendes reforçou ainda a importância, desde logo no caso de Grândola, de o serviço regional e inter-regional ser retomado, além do Alfa Pendular e do Intercidades, que já param no concelho.

Além de Figueira Mendes, participaram na reunião com a CP os presidentes das câmaras de Santiago do Cacém e Sines e o vice-presidente de Alcácer do Sal. O encontro permitiu ainda abordar “a possibilidade do serviço de passageiros em Sines e Santiago do Cacém voltar a ser reactivado”.

A autarquia grandolense sublinha ainda que antes, em 15 de Fevereiro deste ano, já a CIMAL havia tido uma audiência com o ministro das Infra-estruturas e da Habitação [Pedro Nuno Santos]. Ao governante foi então “materializada politicamente a reivindicação antiga do conjunto dos presidentes de câmara e das populações para a reintrodução do serviço regional ou inter-regional de passageiros na Linha do Sul”, que abrange os concelhos de Alcácer, Grândola, Santiago e Odemira.

 Com Lusa

- PUB -

Mais populares

Moradores de cooperativas em Azeitão preocupados com leilão das suas casas

Os moradores da Cooperativa de Habitação e Construção Económica Bairro dos Trabalhadores, em Azeitão, foram recentemente surpreendidos com a informação de que as suas...

PSP chamada à Escola Básica de Aranguez por furto de dinheiro [actualização]

“Centenas de alunos” tiveram de aguardar “à porta do estabelecimento de ensino” até à chegada da força de segurança   A Polícia de Segurança Pública (PSP)...

Burger King abre este Verão na Quinta Fonte da Prata

Novo espaço vai criar 20 postos de trabalho e terá Drive In disponível   O novo restaurante da cadeia norte-americana Burger King, cuja estrutura encontra-se em...
- PUB -