11 Maio 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Santiago do Cacém Covid-19: Hospital do Litoral Alentejano fechou Convalescença para reforçar camas

Covid-19: Hospital do Litoral Alentejano fechou Convalescença para reforçar camas

A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) confirmou o fecho da Unidade de Convalescença hospitalar, em Santiago do Cacém, devido à necessidade de criar novos serviços para tratamento de doentes com covid-19.

- PUB -

Num comunicado enviado à agência Lusa, a ULSLA invocou “a imperiosa necessidade de encerramento da Unidade de Convalescença, que integra e é gerida pela Rede de Cuidados Continuados Integrados”, do Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém.

“Com o agravamento da situação pandémica por SARS-COV 2 e consequente necessidade de aumentar a capacidade de resposta da ULSLA, mais especificamente do HLA, foi necessário criar novos serviços dedicados ao tratamento destes doentes, o que implicou a expansão desses serviços”, lê-se no comunicado.

De acordo com fonte hospitalar contactada pela agência Lusa, o encerramento oficial ocorreu no dia 18 deste mês, após o “desmantelamento” gradual, a partir de fevereiro, daquele serviço, devido ao aumento do número de casos de covid-19 na região do litoral alentejano.

- PUB -

A mesma fonte esclareceu que, durante o mês de fevereiro, começaram a ser retiradas camas da Unidade de Convalescença, à medida que os respetivos doentes recebiam alta hospitalar, passando a ser alocadas ao Serviço de Medicina Interna do HLA.

Segundo a ULSLA, no comunicado, “com a restruturação efetuada, e procurando proteger a resposta a doentes não ‘covid’ em fase aguda, tornou-se necessário reafetar as camas da Unidade de Convalescença ao Serviço de Medicina Interna”.

A decisão de fechar a Unidade de Convalescença, segundo a ULSLA, “foi determinante para não colocar em causa a prestação de cuidados à população” dos concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines (Setúbal) e Odemira (Beja), devido à pandemia.

- PUB -

“Tendo em conta a atual situação pandémica, que ainda ninguém consegue prever quando terminará, o Hospital do Litoral Alentejano terá de manter áreas dedicadas ao tratamento de doentes ‘covid’”, esclareceu o conselho de administração.

O encerramento da Unidade de Convalescença do HLA foi denunciado e criticado hoje pela coordenadora das comissões de utentes do litoral alentejano, que alertou que esta decisão implica “a transferência de doentes para outras unidades”.

A coordenadora das comissões de utentes do litoral alentejano frisou que, “perante o encerramento deste serviço por parte do conselho de administração da ULSLA, o Governo e o Ministério da Saúde devem obrigatoriamente travar este processo”.

Estas unidades de internamento destinam-se a utentes numa situação de dependência, com perda de autonomia, potencialmente recuperável, na sequência de um episódio agudo de doença, como acidentes vasculares cerebrais ou fraturas.

Lusa

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Luís Maurício: “Vamos fazer tudo para criar a polícia municipal”

Cabeça-de-lista do Chega à Câmara de Setúbal diz que concelho é inseguro e quer videovigilância em certas zonas da cidade   Luís Maurício, de 42 anos,...

Porto de Setúbal: Tersado recebe grua de última geração

A nova grua está optimizada para navios da classe Panamax, permitindo subir e descer as cargas a uma velocidade até 120 metros por minuto   A...
- PUB -