8 Maio 2021, Sábado
- PUB -
Início Local Almada Serviços Municipalizados de Almada investem 6,5 milhões na renovação das redes de...

Serviços Municipalizados de Almada investem 6,5 milhões na renovação das redes de água

O plano de investimentos dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Almada tem uma calendarização plurianual que se projecta até 2022

 

- PUB -

Com obras a decorrerem em todo o concelho, um dos focos dos SMAS está na remodelação das redes na zona da Sobreda. São empreitadas que implicam um pacote financeiro total de 6,5 milhões de euros, diz o vereador Miguel Salvado, que assume também a responsabilidade de administrador executivo destes serviços. Mas uma das empreitadas que terá maior visibilidade está pensada para a Avenida do Cristo-Rei, no centro da cidade de Almada, que vai passar pela renovação de toda a instalação enterrada e, ao nível da superfície, também uma renovação integral. “Vai ficar totalmente nova”, diz o autarca.

Que grandes investimentos têm o Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Almada neste momento em curso, ou programados?

Nos SMS de Almada há uma grande preocupação com a remodelação da rede de distribuição de água, tanto na reparação como manutenção e mesmo substituição. Existem zonas no concelho, caso de Almada Velha e na área do Cristo-Rei, onde esta rede é antiga e obriga a intervenções constantes.

- PUB -

Temos um plano de remodelação para a rede de distribuição de água; também para a de drenagem e águas pluviais onde o problema não é tão grande. Neste momento estamos a intervir e, em alguns locais, a fazer intervenções de remodelação conjuntas na rede de distribuição e na de adução de água – as adutoras são as grandes condutas que levam água de produção dos furos para os reservatórios e destes para outras zonas da cidade onde se subdivide por pequenos reservatórios dos SMAS.

Nas adutoras têm existido problemas na Estrada Nacional 10, na Sobreda, onde temos em execução um plano de renovação de todas as existentes, que foi dividido por fases devido ao montante do investimento implicado.

 Quais as fases já executadas, em execução e em planeamento?

- PUB -

A primeira fase, já concluída, decorreu junto ao novo Continente da Sobreda – que comparticipou a obra -, e correspondeu a um investimento global na ordem dos 800 mil euros.

A segunda fase, já com concurso aprovado pela Câmara Municipal e pelo conselho de administração dos SMAS, apenas aguarda que empresas concorram para a sua execução. É uma obra de 1 milhão e 300 mil euros, entre a rotunda do Texugo, junto ao Solar dos Zagallos e o cruzamento da Avenida a República, também na Sobreda.

Esta intervenção vai implicar a remodelação total das condutas adutoras no nó de ligação das mesmas na zona do Texugo, onde existem várias ligações subterrâneas. A par desta obra, mas a outro nível, será substituído o cruzamento da Avenida da República com a Estrada Nacional 10 por uma rotunda e, ao mesmo tempo, vão ser reabilitados os passeios, será contruída uma protecção à vala que passa no local e vai ser renovado todo o pavimento da estrada. Esperamos que esta obra comece depois do Verão.

A terceira fase de obra, neste momento em projecto, vai ligar a zona da Avenida da República à primeira fase na zona do Continente, junto às instalações da EDP, e implica também um investimento avultado, para cima de milhão e meio de euros. A esta segue-se uma quarta fase de obra, que vem da rotunda junto ao Continente, e Estrada de Vale Figueira até aos limites do concelho de Almada com o Seixal. Isto sempre na Estrada Nacional 10.

Esta é uma zona por onde passa 80% da água consumida no concelho de Almada e onde existem condutas muitas antigas, portanto os SMAS têm de fazer este investimento.

Entretanto, estão a decorrer intervenções programadas na zona da cidade de Almada.

Um dos casos é no Pragal, na Rua Galileu Saúde Correia, onde está em curso uma grande empreitada na rede de distribuição e de adução de água, e também nas ruas descendentes até à Avenida Bento Gonçalves onde existe uma conduta que pode vir a dar problemas graves, por isso está a ser toda remodelada. É uma obra que já começou e implica um investimento de 250 mil euros. Sensivelmente na mesma zona, mas uma obra de outro âmbito, está em curso a reabilitação de todo o espaço de atendimento ao público no edifício sede dos SMAS, que corresponde a um montante de 250 mil euros.

A empreitada de maior montante e dimensão, envolvendo SMAS e Câmara Municipal, está prevista para a Avenida do Cristo-Rei. Qual a previsão de arranque?  

A obra já está aprovada e vai ser apresentada e discutida com a população num encontro previsto para o Mercado das Torcatas, mas só quando o plano de desconfinamento o permitir. Será então apresentado o projecto e o que vai ser lançado a concurso público.

É uma obra de cerca de milhão e meio de euros, que consiste na remodelação de toda a avenida, desde passeios, pavimentos, estacionamento, pontos de recolha de lixo, rede de saneamento, rede pluvial, rede de distribuição de água e uma adutora. É uma renovação total, tanto a nível de subsolo como de superfície.

Em termos de subsolo, a obra vai até aos depósitos no Cristo-Rei, e é uma competência dos SMAS, quanto à obra de superfície será executada no âmbito da Câmara Municipal.

Contamos que a obra poderá começar em Setembro ou Outubro, mas primeiro tem de ir à aprovação do Tribunal de Contas. No entanto, há obras paralelas que já estão a ser feitas, para depois entrarmos na grande obra de remodelação da Avenida do Cristo-Rei; vai ficar totalmente nova.

Qual o investimento, global, dos SMAS em todas as obras de remodelação das redes? 

Em termos de obras dos SMAS na rua temos um montante de investimento na ordem dos 6,5 milhões de euros, isto num plano plurianual que começou em 2019 e vai prolongar-se até início de 2022.

Este valor conta também com a reabilitação em Estações de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), são infra-estruturas já com anos e que começam a dar problemas. Só na ETAR da Quinta da Bomba [em Corroios, mas gerida por Almada], em que tivemos de assumir a obra por problemas com o empreiteiro, vamos aplicar 350 mil euros para reabilitação do sistema elevatório e parafusos de Arquimedes para que a mesma continue a funcionar.

Novo Museu da Água vai ficar instalado junto ao Cristo-Rei

Amanhã, sexta-feira, vai ser aprovado o concurso para a empreitada de criação do Museu da Água em Almada, sendo o mesmo colocado em plataforma, estando previsto que a obra “fique concluída no final de Agosto”, avança o administrador executivo dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Almada.

Trata-se de um investimento de “220 mil euros”, que inclui a estrutura do museu e parte do equipamento expositivo, a ser instalado no reservatório do Pragal, no Cristo-Rei. “Vai ser um espaço interactivo que conta a história dos SMAS de Almada, composto por uma área lúdica e de educação ambiental, uma zona polivalente para apresentações e para receber exposições temporárias e uma pequena loja de merchandising”, adianta o vereador.

Revela ainda Miguel Salvado que a localização foi escolhida por estes reservatórios serem “emblemáticos para os SMAS” e também por ficarem numa zona que a autarquia “quer potenciar em termos turísticos, isto tendo em consideração que o santuário do Cristo-Rei é um dos monumentos do País mais visitados.

Entretanto, dentro de dias, e antes de começar a instalação do museu, “vamos iniciar a remodelação total das condutas de adução e distribuição de água do próprio reservatório de água do Pragal, Cristo-Rei. Uma empreitada de 250 mil euros”.

 

 

 

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Sindicato não aceita aumentos de salários propostos pela administração da Autoeuropa

Administração da fábrica da Volkswagen em Palmela quer acordo que prevê aumentos salariais a três anos em função da taxa de inflação, sindicato contesta

Empresa dedicada à comercialização de canábis chega a Setúbal com nova unidade no parque BlueBiz

Espaço servirá para pós-colheita da planta medicinal. Produtora escolheu a cidade sadina “por possuir excelentes acessibilidades e oferecer flexibilidade nas suas instalações”   A empresa Clever...
- PUB -