21 Janeiro 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalSesimbraGrupo “Encontra a Esperança” leva produtos alimentares a quem mais deles precisa

Grupo “Encontra a Esperança” leva produtos alimentares a quem mais deles precisa

Junta de Freguesia junta-se a esta iniciativa, com ajuda financeira na ordem dos 800€

 

- PUB -

O grupo de voluntariado “Encontra a Esperança” considera ter “em mãos a grande missão de fazer chegar aos mais necessitados produtos alimentícios e confeccionados” e a Junta de Freguesia da Quinta do Conde decidiu, na primeira reunião deste mês, ajudar neste sentido.

De acordo com a mesma, “a evolução da pandemia e as medidas de contenção à propagação do vírus Covid-19 estão a causar crescentes necessidades de todo o tipo e particularmente de cariz alimentar” e “concluiu-se que, face ao crescimento do número de utentes, torna-se necessário repetir o apoio da Junta de Freguesia ao Grupo Sócio-Caritativo ‘Encontra a Esperança’ nos mesmos moldes em que o concretizou em 2020, com géneros alimentares indicados por este grupo e adquiridos faseadamente pela junta, até aos oitocentos euros”.

Nas palavras de Carlos Costa, coordenador do grupo de voluntários “Encontra a Esperança”, estes “são apoios que fazem sempre falta. As pessoas são cada vez mais. Com a pandemia os números têm vindo a aumentar gradualmente e aqui na Quinta do Conde só há esta resposta e o Centro Comunitário que também presta o seu apoio”.

- PUB -

Grupo apoia 117 famílias, 429 pessoas

O grupo de voluntários ligado à Paróquia da Quinta do Conde nasceu em Fevereiro de 2009, resultante de vários pedidos de ajuda endereçados ao então pároco da freguesia, o padre Júlio. “Na altura, começámos as nossas formações e fui escolhido para ser o coordenador e assim me mantenho até hoje”, recorda. “Éramos 26 pessoas, hoje somos sete, muito menos devido também à pandemia”, justifica.

É na Igreja de Nossa Senhora da Esperança que os cabazes alimentares são preparados antes de serem distribuídos

Em tempos, o grupo “Encontra a Esperança” tinha um supermercado comunitário e uma carrinha que permitia recolher comida já confeccionada emvários locais. Com a Covid-19, também este sistema teve de ser alterado. Actualmente, apenas procedem à entrega de cabazes às 117 famílias carenciadas da Quinta do Conde que beneficiam deste apoio com marcação de horas para evitar que se cruzem e se aglomerem no mesmo espaço.

- PUB -

É na Igreja de Nossa Senhora da Esperança que o grupo realiza atendimento todas as terças-feiras, pelas 21h00. A quarta-feira é o dia da distribuição dos cabazes alimentares e o coordenador do grupo deixa o apelo: “Se por ventura alguém quiser ajudar, e doar alimentos, estamos todas as quartas-feiras, entre as 10h00 e as 18h00, na igreja”.

Parcerias e movimento associativo marcam actividade

No âmbito da sua área de actuação, a associação quintacondense estabelece uma parceria com o Banco Alimentar. “Vamos todas as quartas-feiras a Setúbal. Trazemos os frescos e uma vez por mês vem uma box”, conta a O SETUBALENSE. “Para além disso, temos a preciosa colaboração da Câmara Municipal de Sesimbra, sem a qual não conseguíamos dar os cabazes que temos dado, bem recheados, da Farmácia Bio Latina e da Junta de Freguesia da Quinta do Conde”, continua. Carlos Costa considera ainda que as linhas de emergência que se encontram disponíveis neste momento, entre as quais a do Banco Alimentar e a da Câmara Municipal de Sesimbra, trouxeram mais pedidos: “alguns já estão a ser apoiados mas outros vêm pela primeira vez. A nossa preocupação passou sempre pelas pessoas envergonhadas, que têm medo de dar o passo, de pedir ajuda”.

O grupo participa habitualmente nas campanhas do Banco Alimentar, “onde há mais voluntários e onde até os utentes passam a voluntários, sempre com muita vontade de participar e ajudar”, e em várias iniciativas do movimento associativo quintacondense, como a Feira Festa, os Santos Populares, entre outras.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Pinhalnovense sem jogadores para jogar fez falta de comparência

A 12.ª jornada do Campeonato de Portugal ficou marcada pela falta de comparência do Pinhalnovense no jogo que deveria disputar em casa com o...

Vereador diz que cães vadios fogem com crânios na boca e acusa PS de tratar mal os vivos e pior os mortos

João Afonso volta a criticar serviço nos cemitérios. Autarca do PSD denuncia ossadas lavadas em tanques da roupa e colocadas em caixas de fruta a secar. Nuno Canta diz que é fantasia

Pinhalnovense não tem jogadores para ir a jogo no próximo domingo

No Campeonato de Portugal a situação está muito complicada para os clubes da região porque o Barreirense está numa posição delicada na tabela classificativa...
- PUB -