17 Abril 2021, Sábado
- PUB -
Início Local Setúbal Tribunal de Setúbal deixa em liberdade suspeitos da morte de jovem encontrado...

Tribunal de Setúbal deixa em liberdade suspeitos da morte de jovem encontrado em poço

Centro Jovem Tabor de Setúbal discorda, mas tem de receber de volta suspeitos de homicídio

 

- PUB -

O Tribunal de Setúbal libertou os dois jovens de 16 e 17 anos detidos pelo homicídio de Lucas Miranda a 15 de outubro em Palmela. O cadáver do jovem de 15 anos foi abandonado pelos suspeitos, colegas no Centro de Jovens Tabor, num poço junto à instituição onde os três estavam acolhidos.

O Tribunal de Setúbal decidiu, na noite desta sexta-feira, aplicar a medida de coação menos gravosa para os dois arguidos, naturais de Setúbal e Moita, indiciados por homicídio e profanação de cadáver. Terão que se apresentar diariamente no posto da sua residência.

O homicídio de Lucas Miranda deu-se no dia 15 de outubro e o corpo foi encontrado no passado dia 16 de Fevereiro, em elevado estado de decomposição, ossadas apenas. Na noite do crime, o cadáver da vítima foi enrolado num lençol e jogado dentro de um poço inutilizado. Os homicidas taparam depois o poço com galhos de árvore e regressaram ao centro.

- PUB -

Lucas tinha sido institucionalizado no dia dois de outubro a pedido da sua mãe adotiva que sentia receio pelo comportamento violento do filho em casa no Barreiro. Entre a institucionalização e o homicídio, o jovem fugiu seis vezes do Centro de Jovens Tabor, mas era sempre localizado e regressava ao espaço.

As fugas faziam supor que o desaparecimento de Lucas se tivesse devido a mais uma das suas fugas. O primeiro rumor que apontou para a morte de Lucas foi dado em Novembro e dava conta de que o corpo do jovem se encontrava num poço, não em Palmela, a cem metros do centro Tabor, mas algures no concelho da Moita. A Polícia

Judiciária de Setúbal foi confrontada com denúncias que apontavam ora para a localização de Lucas, desde o Algarve a Lisboa, ora para o seu homicídio. O padrasto do jovem do Barreiro garantiu tê-lo visto a embarcar no terminal fluvial do Barreiro rumo a Lisboa em Dezembro.

- PUB -

No dia 15 de Fevereiro chegou uma denúncia à PJ que apontava para a localização exata do corpo e a forma como tinha sido assassinado, por dois jovens. O corpo foi encontrado em elevado estado de decomposição, ossadas apenas. Volvidas duas semanas, foram detidos os dois autores do crime, os dois jovens de 16 e 17 anos.

A PJ acredita que, depois de consumarem o crime num terreno abandonado contíguo ao Centro Jovem Tabor, os dois jovens embrulharam o cadáver num lençol e lançaram-no para o interior do poço seco.

 

Centro Jovem Tabor mas tem de acolher suspeitos do homicídio

O presidente do Centro Jovem Tabor de Setúbal disse este sábado que não concorda que tenha de voltar a acolher os dois jovens suspeitos do homicídio de outro jovem da instituição, mas vai recebê-los.

“Não compreendemos esta decisão do tribunal. E já decidimos enviar os outros 16 jovens para suas casas – já estamos a fazer contactos nesse sentido -, porque receamos pela segurança desses jovens e dos colaboradores do Centro Jovem Tabor”, disse à agência Lusa Carlos de Sousa, presidente da Direção do Centro Jovem Tabor.

“Após a decisão do Tribunal de Setúbal conhecida na sexta-feira à noite, foram feitas algumas tentativas, em conjunto com a Segurança Social, para que os dois suspeitos, de 16 e 17 anos, fossem acolhidos noutras instituições, mas sem êxito”, acrescentou.

O Centro Jovem Tabor é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) sob a dependência da Diocese de Setúbal da Igreja Católica, que acolhe cerca de duas dezenas de jovens com dificuldades de inserção na sociedade.

“Não podemos, nem queremos, colocar em causa a saúde e a segurança dos outros jovens, de que somos tutores, e que, por isso, estão sob a nossa responsabilidade”, disse Carlos de Sousa, salientando que “um dos dois suspeitos também já tinha ameaçado esfaquear a diretora técnica” da instituição.

“Na prática, pelo menos temporariamente, vamos ficar apenas com um dos suspeitos de um crime de homicídio, porque o outro decidiu ir para sua casa logo que foi conhecida a decisão do tribunal”, acrescentou o presidente da Direção do Centro Jovem Tabor, que é também candidato independente à presidência da Câmara de Palmela nas próximas eleições autárquicas.

Com Lusa

- PUB -

Mais populares

Mercadona confirma supermercado no Montijo igual ao de Setúbal

Marca vai investir milhões de euros nos dois concelhos. Futuras superfícies comerciais vão ter 1 900 metros quadrados de área de venda   A expansão da...

“Vitória já garantiu uma subida de divisão contra todos os arautos da desgraça”

Depois de assegurar a Liga 3, Vitória aponta ao 1.º lugar no ‘play-off’ para subir à II Liga

Mulher degolou idoso em bairro de lata no Seixal e queixou-se de violação

Sem-abrigo está a ser julgada pelo homícidio do homem de 68 anos, depois deste ter sido encontrado morto em Santa Marta do Pinhal   Tânia Rodrigues,...
- PUB -