30 Novembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaMetro Sul do Tejo sem verbas da 'bazuca' surpreende Almada

Metro Sul do Tejo sem verbas da ‘bazuca’ surpreende Almada

A Câmara de Almada e a concessionária do metro vão apresentar um protesto conjunto à Área Metropolitana de Lisboa

 

- PUB -

A extensão da rede do Metro Sul do Tejo (MST) à Costa da Caparica acabou de receber um revés inesperado ao não ser incluída no Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), programa que fechou o prazo de contributos a 1 de Março. Mas a presidente da Câmara de Almada já disse que vai contestar.

“Surpreendeu-nos a todos a não inclusão da extensão da rede do MST à Costa de Caparica no PRR”, afirmou Inês de Medeiros, em reunião de câmara, no mesmo dia em que fechou o prazo deste programa. O que se esperava era que o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, tivesse apresentado até ao final de Fevereiro o relatório do estudo do MST em que a extensão estaria concluída até 2026; daí que a surpresa ainda tenha sido maior.

Para a autarca a continuação da rede do metro ligeiro até à cidade da Costa de Caparica é “relevante”, e revelou que a Câmara de Almada já contactou com a Metro Transportes do Sul (concessionária deste Light Rail Vehicle) para “fazermos uma participação conjunta no sentido de enquadrar a importância estratégica deste canal no PRR”. Documento que será enviado à Área Metropolita de Lisboa que, por sua vez, responde ao Governo no âmbito da ‘bazuca’ financeira.

- PUB -

Relembra a autarca que a chegada do MST à Costa de Caparica faz parte do “contrato de concessão” à MTS, isto para além de ser uma matéria considerada “muito importante” pelo grupo de trabalho que estudou a mobilidade relacionada também com a opção ligeira Bus Rapid Transit para chegar a outras áreas do concelho. Para a socialista Inês de Medeiros, o desfecho só pode ser um: “o MST tem de chegar à Costa da Caparica”.

O mesmo diz o vereador Nuno Matias, eleito pelo PSD, para quem o PRR “deveria ser mais ambicioso em relação a matéria de alavancagem económica”. E o MST “é evidente que é uma mais valia estratégica para o município”, isto “sem prejuízo de outras extensões no município terem outras soluções”.

 

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Acidente na A2 junto a Palmela faz um morto e dois feridos ligeiros

Colisão entre dois veículos ligeiros ocorreu ao quilómetro 24.9 da Autoestrada 2. Vítima mortal tinha 42 anos
- PUB -