27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioDesportoReacção cabal do Vitória após susto inicial leva a goleada sobre o...

Reacção cabal do Vitória após susto inicial leva a goleada sobre o Lusitano

Kamo Kamo, Zequinha, Mendy (bisou) e Bruno Ventura marcaram os golos dos setubalenses

 

- PUB -

O Vitória Futebol Clube goleou anteontem, por 5-2, o Lusitano de Évora, em partida da 18.ª jornada da série H do Campeonato de Portugal, prova que continua a liderar destacado com 45 pontos. No Bonfim, estádio em que se registava uma igualdade a dois golos ao intervalo, Kamo Kamo, Zequinha, Mendy (bisou) e Bruno Ventura marcaram pelos sadinos, enquanto Galamba e Mauro apontaram os tentos do conjunto alentejano.

Apesar da diferença de três golos no resultado, os comandados de Alexandre Santana, que seguem invictos na competição (14 triunfos e três empates), foram surpreendidos na primeira parte, período em que o Lusitano chegou ao 1-0, aos 17 minutos. Já depois de o Vitória ter operado a reviravolta, os forasteiros repuseram perto do intervalo, facto que levou os sadinos a uma reacção categórica no segundo tempo, tendo obtido três golos nessa fase.

Numa partida em que o central Marcos Raposo, que cumpriu castigo depois de ter completado uma série de cartões amarelos, foi substituído no onze por Bruno Almeida, o destaque volta a ir para Zequinha, avançado que marcou pelo sexto jogo consecutivo na prova. Nota ainda para Mendy, avançado guineense que não marcava desde 13 de Dezembro (4-0 ao Juventude de Évora) que apontou o terceiro e quarto golos no sábado e foi decisivo para o êxito.

- PUB -

Os sadinos entraram melhor no encontro e conseguiram ser os primeiros a criar perigo junto da baliza sadina em lances de bola parada protagonizados por Nuno Pinto. Aos 12 minutos, de forma consecutiva, o lateral-esquerdo colocou em sobressalto o guarda-redes Ravi ao tentar a sua sorte em dois cantos directos apontados no flanco direito que poderiam ter inaugurado o marcador.

Volvidos dois minutos foi a vez de Zequinha visar a baliza contrária. Após defesa incompleta do guardião dos eborenses Ravi, o melhor marcador dos setubalenses, com 16 golos em 17 jogos, introduziu a bola na baliza do Lusitano na recarga a um remate de Gonçalo Batista, mas o lance foi invalidado pelo árbitro José Salema, da Associação de Futebol do Algarve, por fora-de-jogo do avançado.

Depois de resistir à pressão vitoriana nos minutos iniciais, o Lusitano de Évora mostrou-se mais acutilante e eficaz na zona de finalização. No primeiro remate intencional à baliza de João Valido, os alentejanos chegaram ao 1-0 por intermédio de Galamba. Na sequência de uma boa jogada, o médio desferiu um remate forte e colocado que não deu hipóteses de defesa ao guarda-redes do Vitória.

- PUB -

Motivados pelo golo, algo que não conseguiam fazer há já três jornadas, o Lusitano de Évora ficou muito perto de ampliar a vantagem aos 19 minutos. Edu Vieira ganhou posição e ficou na cara de João Valido que, com uma boa defesa, evitou que o avançado marcasse. Na recarga, Daniel Gonçalves, que se revelou perdulário, rematou, para alívio dos setubalenses, sobre a trave.

Já depois de Mano ter, aos 22 minutos, sido substituído por Diogo Martins, o Vitória, que aos 24 viu o defesa Bruno Almeida surgir ao segundo poste a cabecear sobre a trave, chegou à igualdade, aos 26, por Kamo Kamo. Num remate colocado, o atacante moçambicano finalizou com sucesso, de cabeça, sem hipóteses de defesa, após uma excelente assistência de Nuno Pinto.

Após o 1-1, o Vitória carregou sobre a área adversária, conseguindo, aos 32 minutos dar a cambalhota no marcador através de Zequinha. No lance voltou a estar envolvido Nuno Pinto, o rei das assistências nos setubalenses. O defesa-esquerdo cruzou para o cabeceamento de Zequinha que, depois de embater no poste direito, tabelou na cabeça do guarda-redes e entrou na baliza.

A perder por 2-1, o emblema alentejano não se deu por derrotado e foi em busca da igualdade. Já perto do intervalo, aos 44 minutos, viram o seu esforço recompensado. Depois de livre de Serrano, a castigar falta cometida por Gonçalo Batista, o guardião João Valido afastou a bola que sobrou para o capitão Mauro, jogador que rematou para repor a igualdade (2-2) com que terminou a primeira parte.

No segundo tempo, Alexandre Santana prescindiu de Gonçalo Batista (jogador que já tinha sido advertido com o cartão amarelo) e lançou Mendy no encontro. A decisão viria a revelar-se acertada, uma vez que o guineense, que na primeira vez que rematou à baliza obrigou o guarda-redes Ravi a aplicar-se, viria a tornar-se crucial para o desenrolar dos segundos 45 minutos.

O Lusitano de Évora respondeu por intermédio de remates de Ebuka (sobre a trave) e Edu Vieira (para defesa de João Valido), aos 55 e 56 minutos, respectivamente. A reacção sadina foi mais assertiva e eficaz. Aos 61 minutos, depois de uma recuperação de bola de Bruno Ventura, que faz uma excelente assistência para Zequinha, o avançado cruzou na esquerda para o coração da área, zona em que surgiu o oportuno Mendy a encostar para o 3-2.

Aos 73, o avançado guineense, de 32 anos, fez o seu segundo golo da conta pessoal e o quarto do Vitória. Após assistência de Kamo Kamo, que tinha fugido no flanco esquerdo do ataque ao um opositor, o moçambicano cruzou para Mendy que, com faro pelo golo, voltou a aparecer no miolo da área a empurrar a bola para o 4-2.

As contas da partida, que aos 78 minutos foi interrompida pelo árbitro José Salema para que o próprio fosse assistido pela equipa médica vitoriana, foram fechadas aos 87 minutos por Bruno Ventura, que no sábado completou o seu 20.º aniversário. O médio – segundo melhor marcador da equipa com nove golos – aproveitou uma saída extemporânea do guarda-redes Ravi para rematar colocado para o 5-2 final.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -