11 Maio 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Montijo Requalificações da Rua Miguel Pais e da Praça 1.° de Maio custam...

Requalificações da Rua Miguel Pais e da Praça 1.° de Maio custam quase 870 mil euros

Espaços vão contar com elementos da autoria da artista plástica montijense, Fernanda Fragateiro

 

- PUB -

Cerca de 870 mil euros é o valor global do investimento das requalificações da Rua Miguel Pais e da Praça 1.° de Maio e Largo do Guitarrista, promovidas pela Câmara Municipal do Montijo. A primeira já arrancou e a segunda está prestes a iniciar-se.

De acordo com a autarquia, a execução do projecto do jardim inclinado da Rua Miguel Pais – que vai custar 387 mil e 480 euros e que beneficia de uma comparticipação de 50 por cento ao abrigo do Portugal 2020 – visa “prolongar os espaços permeáveis na frente ribeirinha do Montijo”. A empreita, explica o município, “compreende um edifício-jardim inclinado com passeios envolventes, com o objectivo de ligação da cidade com o rio”.

A edilidade sublinha que a obra permitirá que venham a ser instalados nos passeios “esplanadas generosas dos espaços comerciais existentes e futuros, aumentando as áreas de lazer”. O jardim inclinado será “constituído por um muro contínuo de peças de betão em tons de terra” e no seu interior contará com “um amplo relvado e arborização generosa”. As calçadas dos passeios vão passar a apresentar “uma série de desenhos naturalistas, da autoria da artista plástica montijense Fernanda Fragateiro”. O projecto, segundo a edilidade, foi “incluído no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU)”.

- PUB -

Salvaguardar a memória

Já a reabilitação da Praça 1.º de Maio e Largo do Guitarrista, que está prestes a arrancar, tem o objectivo de “recuperar um espaço histórico na cidade”.

Esta empreitada, que representa um investimento de 481 mil e 613 euros – também comparticipado em 50 por cento no âmbito do Portugal 2020 – vai igualmente contar com trabalho artístico de Fernanda Fragateiro. “A obra pretende preservar essa memória [do espaço], alargando a zona pedonal com desenhos da artista plástica montijense e construindo um banco circular em pedra de Lioz. O banco surge suspenso do pavimento contínuo e o desenho abre-se para a Igreja da Misericórdia”, adianta a autarquia. Outro dos objectivos da intervenção é “prolongar a permeabilidade do solo no centro da cidade de modo a favorecer a infiltração das águas com a plantação de árvores em espaços verdes circulares”.

- PUB -

O local a ser intervencionado chegou a contemplar “um poço circular de abastecimento da cidade e mais tarde um coreto circular”.

- PUB -

Mais populares

Barcos da Transtejo/Soflusa param travessia do Tejo a 20 de Maio

Na reunião de hoje com a administração da empresa, e conforme o que tinha sido decidido em plenário de trabalhadores da semana passada, o...

Luís Maurício: “Vamos fazer tudo para criar a polícia municipal”

Cabeça-de-lista do Chega à Câmara de Setúbal diz que concelho é inseguro e quer videovigilância em certas zonas da cidade   Luís Maurício, de 42 anos,...

Porto de Setúbal: Tersado recebe grua de última geração

A nova grua está optimizada para navios da classe Panamax, permitindo subir e descer as cargas a uma velocidade até 120 metros por minuto   A...
- PUB -