30 Novembro 2021, Terça-feira
- PUB -
InícioRegionalPresidenciais 2021. PS considera que resultado “minoritário” da extrema-direita não deve ser...

Presidenciais 2021. PS considera que resultado “minoritário” da extrema-direita não deve ser ignorado

André Ventura conquistou o segundo lugar em Sesimbra, Seixal, Moita, Montijo, Alcochete e Palmela

 

- PUB -

As eleições Presidenciais de 2021 ficam na história nacional devido à maioria absoluta conquistada por Marcelo Rebelo de Sousa em todos os concelhos e distritos do País, tendo em Setúbal conquistado 56,17% dos votos. No entanto, a subida de votos no candidato apoiado pelo Chega que significou um terceiro lugar nacional (11,90%), foi o resultado que mais marcou a noite eleitoral de domingo.

Um resultado que, no distrito de Setúbal, representa 12,86% dos votos, menos de um por cento de diferença em relação ao segundo lugar alcançado por Ana Gomes (13,37%), mas o suficiente para levar a Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista (PS) a considerar que, apesar de “muito minoritário”, a sua “expressão numérica e percentual não pode, no entanto, ser ignorada”.

Quanto aos resultados de Ana Gomes em Setúbal, para a Federação Distrital “seguiram a tendência nacional” e são expressivos da “esmagadora maioria de votos nas diferentes candidaturas do campo democrático”.

- PUB -

Aliás, durante a manhã de ontem o muito disputado segundo lugar ainda teve algumas afinações, favoráveis para Ana Gomes, que confirmou também o segundo lugar no Barreiro.

Mas, ainda assim, esta actualização da contagem de votos não foi suficiente para retirar um segundo lugar maioritário a André Ventura no distrito, conquistando-o em Sesimbra, Seixal, Moita, Montijo, Alcochete e Palmela.

Já Ana Gomes garantiu o segundo lugar nos concelhos de Almada, Barreiro, Setúbal, Santiago do Cacém e Sines.

- PUB -

O candidato apoiado pela CDU e PEV, João Ferreira, apenas conquistou o segundo lugar em Alcácer do Sal e Grândola e na classificação geral do distrito obteve 8,94% dos votos. Um resultado menor, em comparação com os 9,5% conquistados por Edgar Silva, em 2016.

 

PCP reconhece quebra “residual” em relação a 2016

 

Um resultado que a Direcção Regional de Setúbal do Partido Comunista Português (PCP) considera ser “uma quebra residual de meio ponto percentual em relação a 2016”, destacando que no plano nacional a candidatura de João Ferreira representou um “ligeiro progresso em termos percentuais relativamente à candidatura apoiada pelo PCP em 2016”.

Um resultado que “estando aquém do que o valor da candidatura exigia” a DORS destacada especialmente por ter sido “construído num quadro marcado por circunstâncias de saúde pública, pelas falsas disputas sobre “segundos lugares”, pela atenção mediática e mediatismo de outras candidaturas e perspectivas em relação à abstenção que encontraram na epidemia um factor acrescido”.

 

O PSD e “a melhor escolha” independente e livre

 

Quanto à Comissão Política Distrital de Setúbal do Partido Social Democrata (PSD), em comunicado enviado à redacções ainda na noite de domingo, considera “esclarecedora” a vitória do candidato apoiado pelos sociais-democratas. Os 60,76% de votos conquistados a nível nacional, são mesmo interpretados como símbolo de uma votação “independente e livre”, por parte dos portugueses.

Uma análise em que a distrital do PSD destaca o resultado eleitoral das Presidenciais 2021 como “a melhor escolha”, perante um País que confirmou Marcelo Rebelo de Sousa como “supremo magistrado da Nação e o garante da independência nacional, da unidade do Estado e do regular funcionamento das instituições democráticas”. Quanto às expectativas sobre os próximos cinco anos de governação, o PSD espera que o Presidente da República reeleito “continue a afirmar a voz de Portugal no mundo, a representar todos os portugueses e contribua para a valorização do espaço económico, identitário, cultural e simbólico da língua portuguesa”.

 

Setúbal foi o terceiro melhor resultado distrital do BE

 

Sobre os resultados do Bloco de Esquerda (BE) nas Presidenciais 2021, a coordenadora da distrital de Setúbal, Joana Mortágua, considera que “ficaram longe dos objetivos”.

Ainda assim, no distrito de Setúbal, Marisa Matias conquistou 4,35% da intenção de voto e obteve o terceiro melhor resultado distrital do BE “atrás de Coimbra (5,48%) e de Faro (4,88%)”. Joana Mortágua recorda ainda uma campanha que decorreu “em circunstâncias mais difíceis do que as de 2016”.

Circunstâncias difíceis em que a bloquista não destaca apenas a pandemia, mas também a reconfiguração da direita. “A emergência da crise pandémica e a recomposição política em marcha na direita introduziram dinâmicas de ajustamento em parcelas significativas do eleitorado. O facto de o presidente em funções recolher apoio do PSD, do Governo e de parte importante do PS, no quadro em que a extrema-direita fez a sua aparição, condicionou fortemente as opções de voto, criando dinâmicas de voto útil normalmente ausentes em reeleições presidenciais”, afirma Joana Mortágua.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -