29 Novembro 2021, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalMoitaAutarcas defendem aumento de qualificações e reforço do sector produtivo na região

Autarcas defendem aumento de qualificações e reforço do sector produtivo na região

Webinares analisam ‘Sustentabilidade e Inovação’ durante reflexão online

 

- PUB -

Os presidentes das Câmaras do Barreiro e Moita, Frederico Rosa e Rui Garcia, participaram durante a manhã da última quinta-feira, na sessão de abertura do 6º Fórum de Desenvolvimento Local destes municípios, subordinada ao tema “Perspectivas e Desafios Futuros da Região”, que decorreu de forma presencial no centro da vila moitense, nas instalações da Biblioteca Municipal Bento de Jesus Caraça.

Na altura, o autarca anfitrião destacou a importância da realização destes fóruns, que “ao longo dos anos, têm sido um importante local de encontro, debate e reflexão sobre os dois concelhos e sobre toda a região”. Rui Garcia lançou ainda como proposta de debate a necessidade de reforço do aparelho produtivo. “Uma economia que despreza ou menoriza a sua componente produtiva e se centra nas áreas mais imateriais e de distribuição fica mais fragilizada perante crises como esta que tivemos”, defende.

O edil da Moita afirmou ainda que “estas lições que a crise nos veio dar devem suscitar uma reflexão e uma adequação das políticas relativamente a esta realidade, para podermos ter uma região e um país mais fortes e competitivos, onde a inovação, naturalmente, seja uma linha estratégica”, sem que se percam de vista os sectores tradicionais, assim como a realidade do tecido económico e social dos dois territórios, no que toca às pequenas e médias empresas que “precisam de ter mais apoio”.

- PUB -

Para o autarca moitense, os fundos comunitários e a forma como a região acede a estes recursos é outra das questões que deve ser tida em conta. “São um elemento essencial de alavancagem do investimento e crescimento económico”, disse. “A nossa região, nos dois últimos quadros comunitários, está severamente limitada no acesso a fundos, quer na sua dimensão global, quer nas áreas que apoiam, quer nas taxas de comparticipação”, sublinhou. Facto que “significa uma perda de competitividade e oportunidades e uma discriminação”, destacou.

Rui Garcia desejou aos participantes que ao longo deste debate se pudessem “encontrar pistas para que alcancemos o objectivo comum a todos: uma região e os dois concelhos mais desenvolvidos, com mais emprego, mais solidez e melhores condições de vida para todos”.

Já Frederico Rosa, presidente da Câmara do Barreiro, começou por realçar que “basta recuarmos uma década e pensarmos que neste período, tudo o que estava definido como um dado adquirido mudou radicalmente”, sobretudo, porque “quando estávamos a viver uma trajectória de recuperação, surgiu uma pandemia à escala global que veio alterar novamente todas as premissas que tínhamos como garantidas”.

- PUB -

Reflexão sobre próxima década

Na perspectiva do autarca barreirense, a actual situação contribui para “podermos reflectir sobre o que poderá ser a próxima década”. Além dos fundos comunitários, estruturais a toda a península de Setúbal, o edil defende a necessidade do “aumento das qualificações da nossa população, com a capacidade de reter o talento que é necessário que a região tenha” para enfrentar os próximos tempos.

O presidente destaca como necessidade futura “a urgência em fazer, para conseguirmos atrair para a nossa península, não só projectos de investimento privado, mas também outras pequenas e médias empresas, para novos mercados ou para novos produtos, assim como investimento público para servir de factor de atractividade a empresários que aqui queiram investir”, disse.

Para Pedro Dominguinhos, presidente do Instituto Politécnico de Setúbal, que também integrou a sessão de abertura, a “capacidade de responder a situações críticas, depende da forma como a malha social e organizacional dos territórios está articulada entre si”. O responsável destacou que a actuação, em prol da sustentabilidade e da inovação, carece de uma ligação que considera ser “muito importante entre os diferentes actores do próprio território”, incluindo as instituições, tendo salientado que a península “tem desafios de qualificação muitos significativos, desde o ensino básico ao ensino superior”.

Refira-se que a sexta edição do Fórum de Desenvolvimento Local Barreiro Moita, que decorreu sob o mote “Sustentabilidade e Inovação”, foi promovida pela Rede para a Empregabilidade Barreiro-Moita e pela comissão organizadora, que incluiu os dois municípios, a AERLIS, ID7 e a RUMO.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Área Metropolitana de Lisboa assegura transporte rodovidário sadino até chegada da Carris Metropolitana

É necessário "dar continuidade às Autorizações Provisórias até a entrada do novo operador, de forma a evitar a ruptura dos serviços públicos de transporte rodoviário de passageiros no concelho de Setúbal"
- PUB -