1 Dezembro 2021, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalBarreiroCentro Hospitalar Barreiro Montijo reforça cuidados diferenciados em Oftalmologia

Centro Hospitalar Barreiro Montijo reforça cuidados diferenciados em Oftalmologia

Novo aparelho, mais rápido e eficaz, melhora atendimento aos utentes

 

- PUB -

O Centro Hospitalar Barreiro Montijo (CHBM) anunciou a aquisição, pelo valor de 23 mil euros, de um novo equipamento – o aparelho oftalmológico ‘Laser Yag’ –, que vem agora substituir um que já se encontrava “tecnologicamente desactualizado” e que vai garantir “a prestação de cuidados mais diferenciados aos utentes” daquele serviço, ao abrigo do Programa Operacional Lisboa2020.

Através de um procedimento “rápido e eficaz”, a unidade de saúde assegura que o novo equipamento está indicado para os tratamentos de “capsulotomia anterior, capsulotomia posterior após cirurgia às cataratas” e “iridotomia”, para além de servir de apoio à realização de intervenções terapêuticas e diagnósticas, que permitem a “visualização do fundo ocular” após a primeira intervenção referida, em doentes operados às cataratas.

Adquirido no âmbito da candidatura “Modernizar para Melhor Cuidar II”, que em Janeiro do ano passado autorizou a compra de um novo acelerador linear para o Serviço de Radioterapia, acrescente-se que foram também autorizadas as aquisições de mais duas dezenas de equipamentos, nomeadamente, um sistema de patologia digital e um montador automático de lâminas para o Serviço de Anatomia Patológica, mais recentemente, para além do aparelho agora obtido para o Serviço de Oftalmologia.

- PUB -

Sublinhe-se que o CHBM concluiu “com sucesso as duas candidaturas submetidas anteriormente ao Programa Lisboa2020”, sublinha a instituição em comunicado, tendo somado a compra de um total de 18 equipamentos no ano de 2017, mais dois do que os previstos inicialmente, para diversos serviços ali prestados num montante global de 790 mil euros. Em 2018, adianta a mesma nota, a unidade comprou dois novos equipamentos “para os serviços de Imagiologia e Ginecologia, o que representou um investimento de 149 mil euros”.

Através do programa operacional da União Europeia, recorde-se, tem sido possível dotar aquelas instalações hospitalares de equipamentos e proceder à substituição de outros já existentes, em determinadas áreas, com o objectivo de “melhorar a qualidade dos cuidados prestados aos utentes, bem como as condições de trabalho dos profissionais de saúde”, refere o CHBM, que este ano assinala o seu 11º aniversário.

Campanha sensibiliza para uso criterioso das urgências

Entretanto, dando continuidade às campanhas realizadas anteriormente, aquela unidade decidiu recentemente elaborar um novo cartaz, para sensibilizar os utentes para “o uso criterioso do serviço de urgência”, campanha que actualmente “ganha ainda mais sentido devido à pandemia que vivemos, provocada pelo novo SARS-CoV-2”, refere.

- PUB -

Para este efeito, contou com a colaboração de vários profissionais “que dão a cara” por esta iniciativa, que pretende relembrar os utentes dos sintomas habituais da gripe e da Covid-19 (febre, tosse, dificuldade respiratória, dor de garganta, cansaço ou dores musculares).
Neste caso, a população deve ligar para “o centro de contacto do SNS 24 (808242424) ou para o seu Centro de Saúde, uma vez que as urgências hospitalares estão vocacionadas para o atendimento de situações urgente e emergentes”, lembra.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -