3 Março 2024, Domingo
- PUB -
InícioLocalBarreiroSuspensão da venda da Braamcamp não demove Câmara e Saint-Germain de firmarem...

Suspensão da venda da Braamcamp não demove Câmara e Saint-Germain de firmarem negócio

TAF deferiu “pedido de declaração de ineficácia dos actos e operações”, o que impede a celebração do contrato de promessa de compra e venda. CEO da Saint-Germain apela ao debate público.

 

- PUB -

Após o Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada (TAF) suspender os efeitos da abertura das propostas, apresentadas em hasta pública, para a requalificação da Quinta do Braamcamp, a Câmara do Barreiro assume que a assinatura do contrato de compra e venda com a Saint-Germain Empreedimentos imobiliários S.A. “fica agora travada, mas, ainda assim, o vencedor será sempre este”.

Os actos, que culminaram com o anúncio de que o concurso de venda da quinta tinha sido vencido pela Saint-Germain por cinco milhões e dez euros, haviam sido sustentados por uma Resolução Fundamentada, apresentada pelo presidente da Câmara Municipal, Frederico Rosa, contra a providência cautelar interposta pela Plataforma Cidadã Braamcamp é de Todos.

“Deste modo foi possível realizar a abertura de propostas a 17 de Abril, com base no interesse público, sob pena de os investidores interessados desistirem do projecto”, comenta Rui Braga, vereador que acompanha o processo.

- PUB -

Contudo, o vereador que tem o pelouro de Planeamento, Gestão Territorial e Equipamentos, afirma que “o TAF não considerou que alterar a data de abertura das propostas colocaria em causa o interesse público ou em risco o interesse dos participantes, assumindo, inclusive, que seria viável aguardar mais algum tempo”.

Quanto a outras decisões sobre o projecto foram “remetidas agora pela juíza para aquando da decisão da providência cautelar” interposta pela Plataforma Cidadã Braamcamp é de Todos, que exige suspensão total do projecto de requalificação com os moldes actuais de urbanização e de todos os actos administrativos inerentes ao projecto.

No entanto, Rui Braga mostra-se confiante e garante que, por exemplo, “esta decisão do TAF não altera a decisão do júri”.

- PUB -

O vereador explica que, mesmo se o resultado final da providência cautelar indicasse que “os actos ficariam todos suspensos e teriam de ser repetidos, não seria feito um novo concurso público”.

Nesse caso a repetição dos actos seria “apenas formal”, porque as propostas a abrir e os concorrentes “são os mesmos, Saint-Germain e Calatrava, e não podem acrescentar nada ao anteprojectro e candidaturas apresentadas”.

 

“Mantemos a fé no projecto”

 

No momento do primeiro impacto, após a decisão sobre a Resolução Fundamentada, o presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa; o vereador Rui Braga; e Carlos de Matos, CEO da Saint-Germain são unânimes nas declarações a O SETUBALENSE: “mantemos a fé no projecto”.

A CMB continua a considerar que “a abertura das propostas era de interesse público e urgente e não podia continuar a ser reagendada sob pena de tudo se tornar ineficaz, com a desistência dos investidores interessados”.

Questionado então sobre as vantagens de insistirem na abertura das propostas, uma vez que a decisão sobre o vencedor fica agora sem eficácia e o avanço do processo comprometido, Rui Braga defende que “valeu muito a pena”. E como facto principal alega: “agora os barreirenses conhecem o projecto, a empresa sólida e reconhecida no mercado e o rosto que a comanda”.

Quanto a Carlos de Matos, mantém o espírito de abertura para “debater as melhores soluções para a Braamcamp, com quem está contra o projecto actual”, reafirma o CEO em declarações a O SETUBALENSE.

E sobre a eventualidade de questões ambientais inviabilizarem o projecto o investidor garante que o projecto é voltado, “precisamente”, para o cumprimento de todas garantias ambientais exigidas pela Câmara, “ponto por ponto”.

Para além da garantia de diálogo “de modo a que todos os barreirenses fiquem satisfeitos com o projecto”, Carlos de Matos quer que os espaços verdes da Braamcamp requalificada respeitem “a natureza autóctone, de modo a garantir a preservação da flora e fauna”, sendo aquele um lugar de nidificação para 77 espécies de aves, segundo informação veiculada pela BAFARI – Associação Científica para a Conservação das Aves.

Quanto aos próximos passos para que o projecto continue em desenvolvimento o CEO afirma que “embora esta decisão do tribunal impeça o empreiteiro de avançar com o licenciamento da obra e não seja possível avançar também com o contrato de promessa de compra e venda, o arquitecto começará a trabalhar, desde já, no projecto final”. E aqui ainda podem ocorrer surpresas. “Os escritórios de Calatrava continuam a propor à Saint-Germain a realização do projecto em parceira, mas até ao momento essa hipótese contínua a não ser equacionada. Primeiro é preciso saber em que pé fica a decisão sobre a providência cautelar”, comenta Carlos de Matos.

 

Cidadãos não cedem nas considerações sobre urbanização da Braamcamp

A Plataforma Cidadã Braamcamp é de Todos apresentou em Abril um pedido de declaração de ineficácia dos actos realizados pela Câmara Municipal do Barreiro para abrir as propostas do projecto submetidas em hasta pública.

A declaração de ineficácia, tal como a providencia cautelar anterior, foi submetida ao Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada. E, segundo este documento, a plataforma indica que a Resolução Fundamentada apresentada pela Câmara “assenta em pressupostos que não são verdadeiros, e procura justificar a venda da Quinta do Braamcamp com a situação financeira provocada pelo Covid-19”, afirmam os cidadãos que integram este movimento.

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Pedro Catarino já é goleador-mor dos sadinos na 1.ª Divisão da AF Setúbal

Com cinco golos no Vitória B, avançado do plantel principal volta a ser decisivo
- PUB -