27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaAntónio Costa ao som de “125 Azul” no Sol da Caparica

António Costa ao som de “125 Azul” no Sol da Caparica

Esperava-se lotação esgotada no festival O Sol da Caparica e assim terá sido. Esta sexta-feira teve do melhor em palco, boas surpresas foram muitas e nem António Costa e a mulher ficaram em casa

- PUB -

 

 

O segundo dia do festival O Sol da Caparica teve um espectador inesperado. Luís Represas subiu ao palco às nove da noite e, entre o público, estava o primeiro-ministro, António Costa, e a mulher, Fernanda Tadeu. Acompanhado por autarcas socialistas, que apenas souberam da visita ao fim da tarde, o casal cantou, dançou, fotografou com telemóvel, aplaudiu e acompanhou o cantor de “125 Azul” na performance com o público.

- PUB -

“É sempre bom relembrar”, foram as únicas palavras de António Costa a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO no fim do concerto, e mais não conseguiu dizer porque a cada passo para sair do Parque Urbano da Costa de Caparica era solicitado para selfies. De calças de ganga e sempre sorridente, lá seguiu entre os muitos que encheram por completo o recinto.

“Disseram-me que António Costa e a mulher estiveram cá”, dizia Luís Represas que fez questão em separar o homem, do primeiro-ministro. “Pessoalmente, é meu amigo desde há muito tempo. Como cidadão, António Costa mostra que gosta de assistir às grandes manifestações culturais, e este é um festival fantástico. Como primeiro-ministro, revela que está sempre atento”, comentava o cantor.

Depois de Luísa Sobral, Luís Represas vincou que a paixão pela língua lusófona está cada vez mais presente. O ex-Trovante, passou por temas como “Saudade”, revisitou outros que ficaram no ouvido de muitos e foi acompanhado pelo público.

- PUB -

Depois o palco era de Carlão já com um cheirinho ao anunciado regresso dos Da Weasel. Para o rapper de Almada foi um regresso a O Sol da Caparica mas agora ao som do seu último álbum, lançado em Setembro de 2018, “Entretenimento”, com destaque para o single “Bandida” que marca o regresso com o irmão João Nobre.

Numa simbiose perfeita com o público, Carlão manteve sempre o frenesim de correr o palco de ponta a ponta, chamou pelas freguesias do concelho de Almada e terminou a actuação acompanhado pelos jovens do Porbatuka. Um grupo de percussão de Almada que elevou o entusiasmo no recinto.

Minutos depois o festival reservava nova surpresa. Se alguém disser que o fado não se dança, é porque não esteve esta sexta-feira no O Sol da Caparica. Mariza entrou em palco e surpreendeu o público logo ao primeiro minuto com um vibrante grito “boa noite Costa da Caparica” e foi assim que marcou vários momentos de um concerto que pode bem ser considerado o melhor da noite. Mariza desafiou o público recreou temas como “Oiça lá ó senhor vinho” e, sempre vibrante, terminou com o inesquecível “Ó gente da minha terra”.

Para sexta-feira eram esperadas 30 mil pessoas, e o recinto terá mesmo esgotado. O certo é que quem lá esteve vai ficar com a noite na memória. A temperatura baixou e o ventou levantou-se frio, mas muitos nem terão dado por isso quando Seu Jorge subiu ao palco. O cantor brasileiro começou com “Amiga da minha mulher”, revisitou temas brasileiros clássicos e levou o espectáculo até às duas da manhã.

Hoje, sábado, os palcos do festival recebem Ludmilla, Gabriel O Pensador, Richie Campbell, Mishlawi, Plutónio, Truekey, Boss AC, Capitão Fausto, Força Suprema, Karetus, RIOT e Supa Squad e dos humoristas Guilherme Duarte, Vasco Correia e Ricardo Cardoso.

Comentários

- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -