9 Agosto 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioÚltimasCâmara de Palmela estabelece acordo de cooperação com Museu da Música Mecânica

Câmara de Palmela estabelece acordo de cooperação com Museu da Música Mecânica

A parceria pretende facilitar o acesso da população e das comunidades escolares ao museu. Colocar a estrutura museológica nos roteiros de turismo cultural, a nível local e nacional, é outra das prioridades

 

- PUB -

A cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação entre a Câmara de Palmela e a estrutura museológica decorreu na sexta-feira à tarde no Museu da Música Mecânica, em Arraiados, Pinhal Novo. O evento público antecedeu a conferência de imprensa de balanço da Semana da Junta de Freguesia de Pinhal Novo.

O protocolo firmado entre Álvaro Amaro, presidente da Câmara de Palmela, e Luís Cangueiro, coleccionador de instrumentos de música mecânica e proprietário do museu, sediado na Quinta do Rei, visa o reconhecimento do interesse público da unidade museológica; a distinção do Museu da Música Mecânica como Extensão Museológica do Museu Municipal de Palmela e ainda o estabelecimento das condições de acesso da comunidade do concelho de Palmela.

Nos termos do acordo, a autarquia palmelense compromete-se a criar as condições logísticas de deslocação do público residente para fins didáctico-pedagógicos; apoiar institucionalmente a adesão do museu à Rede Portuguesa de Museus e proceder à instalação da sinaléctica direccional do edifício, dado que se localiza numa zona rural. Já o Museu da Música Mecânica fica obrigado a beneficiar os munícipes até aos 12 anos no Dia da Criança e os seniores no Dia do Idoso e favorecer os beneficiários do Cartão Municipal Idade Maior e Palmela Tourist Card.

- PUB -

O Museu da Música Mecânica foi inaugurado em Outubro de 2016, mas o projecto começou a ser pensado em articulação com a autarquia há mais de 15 anos, como explicou Luís Cangueiro. “A nossa colaboração com a Câmara de Palmela já vem de longe, desde que foi pedido o Plano de Pormenor para a construção do museu. E agora que temos este equipamento queremos colocá-lo à disposição da autarquia”, afirmou.

Passados três meses após a inauguração do acervo, que é inédito em Portugal, o coleccionador não tem dúvidas de que a escolha do local foi a mais acertada. “Escolhi este espaço precisamente numa quinta, que muitos dizem ser no ‘meio do nada’, porque considero importante a descentralização da cultura. Neste momento, posso afirmar que a batalha da localização está ganha, uma vez que temos recebido muitos visitantes de vários pontos do país”, acrescentou visivelmente satisfeito.

Álvaro Amaro sublinhou que “o museu merece continuar a ter este sucesso de visitação, que ultrapassa as fronteiras da região e até do país, e ser integrado no roteiro de turismo cultural”, daí a importância deste tipo de parcerias com as entidades públicas. De acordo com as palavras do edil, “o protocolo fruto do trabalho dos serviços educativos municipais pretende que a comunidade escolar e os residentes no concelho de Palmela possam aceder a este espólio riquíssimo com frequência, regularidade e de preferência de uma forma organizada”.

- PUB -

O Museu da Música Mecânica contém 60 peças de 22 tipologias instrumentais diferentes, todas provenientes da colecção de Luís Cangueiro, que investiu na sua preservação e construiu o edifício de raiz para a valorização do espólio. A fachada principal assume a forma de uma caixa totalmente fechada, procurando estabelecer um paralelismo com uma caixa de música. A concavidade junto à porta do edifício relembra as campânulas das centenas de fonógrafos e gramofones espalhados pelas cinco galerias da exposição.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Histórica estação rodoviária na 5 de Outubro vai dar lugar a supermercado Continente

Edifício está a ser alvo de estudos há cerca de uma semana, com o objectivo de abrir espaço do grupo Sonae

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

João Martins: “Deixo uma casa com bom nome e reconhecida”

Criou, desenvolveu e consolidou a Escola Profissional do Montijo (EPM). Ao fim de 29 anos e uns pozinhos, o professor decidiu passar o testemunho
- PUB -