23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
GNR detecta deposição ilegal de resíduos em Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo

GNR detecta deposição ilegal de resíduos em Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo

GNR detecta deposição ilegal de resíduos em Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo

No decorrer das acções detectaram locais onde tinham sido depositados resíduos, entre os quais se encontravam resíduos perigosos, nomeadamente, telhas de amianto

 

A Guarda Nacional Republicana (GNR) detectou crimes de poluição e de deposição ilegal de resíduos de construção, entre os quais telhas de amianto, em 12 locais dos concelhos de Alcochete, Barreiro, Moita e Montijo, anunciou esta quarta-feira aquela força policial.

- PUB -

Em comunicado, a GNR explica que os elementos do Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) do Destacamento Territorial do Montijo, realizaram várias acções de fiscalização na sequência de denuncias relativas à deposição ilegal de resíduos.

No decorrer das acções, detectaram 12 locais onde tinham sido depositados resíduos, entre os quais se encontravam resíduos perigosos, nomeadamente, telhas de amianto.

Em declarações à agência Lusa, o Comandante do Destacamento Territorial do Montijo, capitão Dinarte Santos, adiantou que os resíduos foram encontrados em vários caminhos de terra, junto a zonas de mato e, nalguns casos, próximo de zonas com actividade industrial.

- PUB -

No seguimento da acção de fiscalização, adianta a GNR, estão a ser desenvolvidas diligências para minimizar os efeitos causados por estes resíduos e notificadas as entidades responsáveis pelas infracções.

As autoridades aguardam ainda a retirada dos resíduos e o seu encaminhamento para locais onde serão tratados adequadamente, evitando e reduzindo o risco de contaminação do solo.

O valor das coimas nestes casos, segundo a GNR, poderá alcançar um máximo de 5 milhões de euros, em caso de dolo.

- PUB -

O amianto é uma fibra natural proveniente de vários minerais e a sua perigosidade para a saúde reside na inalação das suas fibras.

De acordo com a GNR, a presença de amianto num edifício não constitui, por si só, um risco para a saúde, estando o perigo associado à danificação de materiais que o contêm, pelo potencial de libertação de fibras, inalação e posterior alojamento nos pulmões.

A Guarda Nacional Republicana alerta para o facto de a remoção, transporte e armazenamento dos materiais com amianto ter de ser feita por especialistas, obedecendo a um conjunto de requisitos obrigatórios.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -