7 Outubro 2022, Sexta-feira
- PUB -
InícioLocalAlmadaLigação fluvial para Belém retomada depois de protesto da União das Freguesias

Ligação fluvial para Belém retomada depois de protesto da União das Freguesias

Temos um grande problema de mobilidade na União de Freguesias, com a Carris Metropolitana e com a Soflusa, diz Sandra Chaiça

- PUB -

 

A ligação fluvial Trafaria – Porto Brandão – Belém, entre os concelhos de Almada e Lisboa, que se encontrava suspensa desde 27 de Julho por motivos técnicos, foi retomada na tarde da passada terça-feira.

A reposição do serviço aconteceu depois da Junta da União das Freguesias de Caparica e Trafaria ter remetido à administração da Transtejo/Soflusa, empresa responsável pelo transportes de passageiros no Tejo, uma tomada de posição, onde protestava formalmente contra a suspensão das viagens, e exigia a “imediata reposição Trafaria-Porto Brandão-Trafaria”.

- PUB -

O documento, que foi dado conhecimento à presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, ao vereador com o respectivo pelouro, José Pedro Ribeiro e ao presidente da Assembleia Municipal de Almada, Joaquim Leitão, exigia ainda o “reforço do número de ligações, não só durante a semana, como ao fim-de-semana, inclusive com o alargamento de horário das últimas carreiras do dia”.

A 1 de Agosto, com as festas do Monte de Caparica a decorrer, a presidente da União de Freguesias, Sandra Chaiça, publicava na sua conta de Facebook, “nem tudo é festa. Temos um grande problema de mobilidade na União de Freguesias, com a Carris Metropolitana e com a Soflusa” e garantia: “uma coisa eu sei, nunca irei baixar os braços. Com o apoio de todos vamos vencer”.

O texto do documento de protesto afirmava que não é aceitável a suspensão ocorrer de forma abrupta e unilateral, sem qualquer tipo de alternativa e sem o devido aviso prévio, relembrando que no passado essa alternativa foi assegurada com recurso a autocarros.

- PUB -

Esta ligação fluvial, adianta o protesto formal, é fundamental para muitos trabalhadores e estudantes residentes e não residentes nas freguesias, e também para o comércio e restauração, para os quais a alternativa (autocarros) é diminuta e/ou inexistente, principalmente na fase de implementação da Carris Metropolitana que “não está em pleno funcionamento, com falhas constantes no cumprimento de horários e de carreiras para os utilizadores”.

Tenha a missiva de protesto tido feito, ou não, algum efeito, no dia seguinte a ligação fluvial entre a Trafaria – Porto Brandão – Belém, foi reposta. Segundo a empresa Transtejo/Soflusa, o problema deveu-se a uma “questão técnica que foi ultrapassada”, assim, “às 16 horas de [terça-feira] a ligação foi retomada”, tendo sido “restabelecido o serviço regular de transporte de passageiros e de veículos nesta ligação fluvial”, refere a empresa em resposta enviada à agência Lusa.

A Transtejo explica que a suspensão temporária do serviço de transporte na ligação fluvial da Trafaria decorreu de avaria técnica inesperada do navio ferry que opera nesta ligação, ao início da tarde do dia 27 de Julho.

Com Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

Colisão contra portagens na A2 em Coina causa vítima mortal

Viatura bateu contra os pórticos das portagens e acabou por se incendiar

Primeira pedra de construção de empreendimento à beira-rio lançada no município do Barreiro

Novo espaço habitacional pretende atrair famílias locais e jovens a um preço razoável   O lançamento da primeira pedra de construção do novo empreendimento que vai nascer...

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima
- PUB -