11 Agosto 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioSociedadeSara Túbio Costa: “Já me sinto mais setubalense”

Sara Túbio Costa: “Já me sinto mais setubalense”

Actriz do Teatro Fontenova vive a representação como uma forma de estar na vida. E com paixão

 

- PUB -

A esplanada estava fresca e tranquila. Pouca gente. Muita “paz perpétua” para uma pergunta curta: O teatro? O teatro é apenas uma forma de vida. A resposta é mais complexa do que parece. Uma forma de estar na vida, de arranjar uma visão intensa e trazer novas visões sobre o mundo. Foi assim que começou a conversa.

Com mestrado em Artes do Actor, concluído em 2007 na Universidade de Évora, Sara Túbiu fez depois um programa Erasmus, no Institu Del Teatre – Diputació, em Barcelona, e completou o percurso académico com o Curso de Direcção e Dramaturgia ‘À Flor das Águas’, com uma criação colectiva coordenada por Patrícia Paixão e produzida pelo Teatro Estúdio Fontenova (TEF), em Maio de 2022;

O que a trouxe ao teatro? Talvez paixão.

- PUB -

Acho que é uma paixão que se alimenta num palco. Paixão que se torna seiva e que nos faz nutrir e ser nutridos. Sem paixão não há como ir nutrindo nem partilhando.

Para lá da paixão o teatro é muito racional?

Acho que o teatro é pouco racional, contudo tem uma razão; a sua razão. Uma justificação, mesmo em paralelo, com a vida da sociedade em que estamos a viver. É um todo. Um trabalho. É a mensagem que eu quero dizer ao público, com um texto e com a sua abordagem cénica.

- PUB -

O teatro é lúdico com os outros actores e com os espectadores. Quando e como tudo começou?

Comecei muito cedo no teatro, com menos de 6 anos. Tive a sorte de ter como tia a actriz Cristina Matos, do Parque Mayer. Vi-a várias vezes, nessa altura, em duas ou três personagens. Levava-me para os camarins. Conheci actores e actrizes como Rita Salema, Camacho Costa, Carlos Paulo, Fernando Ferrão e tantos outros e andei ao colo de alguns deles. Fiquei com uma bela memória desse tempo. Imagens muito seguras, muito palpáveis. Fui vendo, depois, outros teatros, como, por exemplo, o Trindade, com um espectáculo de fumos, de que não me lembro do nome. Mas a pintura era de Bo.

Quando foi a sua estreia?

A estreia profissional foi em Junho de 2008, com a peça ‘Quatro Mulheres de Coragem’, de Rona Munro. Uma produção a Bruxa Teatro, com encenação de Figueira Cid. Vim para o TEF em 2020 e continuo em Setúbal. Já me sinto mais setubalense.

Percurso: Produções do TEF e não só

Como actriz profissional, Sara Túbiu tem trabalhado no TEF, com várias peças nos últimos anos. ‘O Triunfo das Porcas’ (Março 2021), adaptação de A Quinta dos Animais de George Orwell, encenada por Pedro Alves; ‘A Paz Perpétua (Abril 2021), com texto de Juan Mayorga, tradução de Luísa e encenação de José Maria Dias; ou ‘A Casa de Emília’ (Outubro a Novembro 2020), texto de Luísa Monteiro e encenação de José Maria Dias, foram alguns dos espectáculos em que representou. Alguns em co-produções, nomeadamente com a associação setúbal Voz, como foi o caso da ópera ‘A Nave dos Diabos’ (Julho 2021), espectáculo do Ateliê de Ópera de Setúbal, com direcção de Jorge Salgueiro, na Igreja de S. Sebastião.

Comentários

- PUB -

Mais populares

PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra

Acidente na Avenida Luísa Tody fez uma vítima de 88 anos

Hospital da Luz Setúbal confirma nova clínica no centro da cidade

Dr. José Ferreira Santos, director clínico do estabelecimento, confirma pólo adicional para aproximar clientes do centro hospitalar

Histórica estação rodoviária na 5 de Outubro vai dar lugar a supermercado Continente

Edifício está a ser alvo de estudos há cerca de uma semana, com o objectivo de abrir espaço do grupo Sonae
- PUB -