13 Abril 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Sociedade Grupo Carmona aposta na produção de combustíveis e solventes a partir de...

Grupo Carmona aposta na produção de combustíveis e solventes a partir de resíduos

Empresa da Mitrena tem novas unidades e posiciona-se como um parceiro para a valorização de resíduos perigosos e não-perigosos

 

- PUB -

Para o Grupo Carmona, 2021 é o primeiro ano de exploração das novas unidades na Mitrena, Setúbal, que concretizam o novo posicionamento do grupo no mercado, a aposta na produção de combustíveis e solventes a partir de resíduos.

A empresa apresenta-se como o parceiro certo para a valorização de resíduos sólidos e líquidos, perigosos e não-perigosos e a produção de Combustíveis Derivados de Resíduos (CDR), assim como a produção de solventes, a partir de resíduos são as novas apostas diferenciadoras para o mercado”.

Luis Semedo, director-geral do Grupo Carmona, explica a O SETUBALENSE o porquê da empresa investir agora na produção de CDR sólidos e de solventes. “As empresas estão cada vez mais focadas em contribuir para a sustentabilidade do planeta.

- PUB -

O Grupo Carmona optimizará a sua actividade do ponto de vista logístico, e apresentará ao mercado novas soluções de tratamento de gestão concretamente: Produção de CDR a partir de resíduos perigosos e não perigosos (líquidos e sólidos); Produção de solventes regenerados e purificados a partir de resíduos de solventes; Soluções de tratamento de águas por evaporação e tratamento físico-químico; Produção de fuel a partir de resíduos de hidrocarbonetos; Soluções de valorização de resíduos de gorduras; Soluções integradas de gestão ambiental em clientes dos diversos sectores e soluções de limpezas industriais (alta pressão e hidroaspiração) em momentos de manutenção e paragens industriais”.

No tipo de actividade que o Grupo Carmona desenvolve, a responsabilidade ambiental é uma preocupação cada vez mais presente na gestão das empresas do sector. Luis Semedo sublinha que “as unidades do Grupo Carmona, concretamente a unidade da Mitrena, são unidades de vanguarda na valorização de resíduos, Cumprimos na Mitrena o desígnio de oferecermos ao mercado soluções sustentáveis de interpretação dos resíduos como recursos e matérias-primas, materializando a máxima “De resíduo a Recurso”. Trabalhamos com os nossos clientes na identificação de materiais passíveis de valorização em processos internos de cada empresa, garantido uma circularidade na gestão de materiais, bem como identificando materiais que possam ser transformadas em produtos que seja matérias-primas noutros processos produtivos.

No Grupo Carmona, acrescenta “apresentamos também, através das empresas Carmona e Neovalue, uma posição relevante no sector automóvel apostando na gestão ambiental numa lógica de mudanças de comportamentos mais consentâneos com os princípios de sustentabilidade. Actuamos sobre a redução a produção de resíduos, sensibilizando as equipas dos clientes para novas práticas de produção”.

- PUB -

Ano de desafios e oportunidades apesar da pandemia

“O ano de 2020 foi um ano cheio de desafios e oportunidades para o Grupo Carmona. Desafios de mercado, de quebra de negócios, nas novas formas de comunicar e relacionar entre colaboradores e com os clientes. Com confinamentos e lay-off em algumas empresas clientes foi mais difícil dinamizar negócios no sector dos serviços e de actividades terciárias. Alguns clientes adiaram decisões de investimento de aprazaram serviços. Tudo isto se traduziu numa quebra no volume de negócios. Por outro lado 2020 foi um ano de oportunidades de reorganização e no Grupo Carmona conseguimos abrir o nosso Centro de Transferência de Ovar, a nova unidade de Transformação de Resíduos da Mitrena e a reactivação do Centro de Transferência de Messines. Aproveitámos a crise para a muito desejada reorganização e lançamento de bases modernas para o futuro que acreditamos desafiador indo ao encontro das solicitações dos clientes com soluções mais sustentáveis de valorização de resíduos”.

 

- PUB -

Mais populares

Mercadona confirma supermercado no Montijo igual ao de Setúbal

Marca vai investir milhões de euros nos dois concelhos. Futuras superfícies comerciais vão ter 1 900 metros quadrados de área de venda   A expansão da...

Jovem setubalense morre em acidente de moto

Fábio Silva, conhecido por Pigóita, despistou-se junto ao cruzamento para Aldeia de Irmãos

Bateria da Raposa vai passar para o município para vigiar praias e reforçar combate a incêndios

O entendimento entre a Câmara de Almada e o Estado está a ser traçado para a bateria de costa na Mata Nacional dos Medos passar para a gestão da autarquia. Esta antiga estrutura militar vai ter novo uso estratégico de defesa
- PUB -