29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioPolíticaSocialista Carla Tavares (Amadora) eleita presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa

Socialista Carla Tavares (Amadora) eleita presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa

Foram eleitos como vice-presidentes o presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva (PSD), e o presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa (PS)

- PUB -

 

A presidente da Câmara da Amadora, Carla Tavares (PS), foi eleita hoje de manhã presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa, durante a primeira reunião deste órgão deliberativo da Área Metropolitana de Lisboa (AML) após a realização das eleições autárquicas de Setembro.

Na reunião, realizada de forma presencial, foram eleitos como vice-presidentes para o mandato 2021-2025 o presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva (PSD), e o presidente da Câmara do Barreiro, Frederico Rosa (PS).

- PUB -

Os autarcas aprovaram também a lista ordenada dos candidatos a membros da Comissão Executiva Metropolitana de Lisboa, tendo proposto a recondução de Carlos Humberto de Carvalho (CDU) como primeiro-secretário metropolitano.

A lista aprovada indica ainda Irene Veloso, Filipe Ferreira, Emanuel Costa e Carla Lopes como os quatro secretários metropolitanos.

Os nomes propostos para a Comissão Executiva Metropolitana irão agora ser votados em reuniões extraordinárias das assembleias municipais dos 18 municípios da AML, “que deverão ser realizadas, obrigatoriamente, em simultâneo, no dia 22 de Novembro, entre as 19:00 e as 21:00”, revelou, numa nota, a AML.

- PUB -

O Conselho Metropolitano é o órgão deliberativo da AML, constituído pelos presidentes das câmaras municipais dos 18 municípios que integram a área metropolitana.

Fazem parte da AML os municípios de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.

 

RCS / Lusa

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -