27 Junho 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioRegionalCortejo da Festa das Vindimas foi melhor dos últimos anos

Cortejo da Festa das Vindimas foi melhor dos últimos anos

Festa encerra esta noite com presença do Presidente que vem assistir ao cortejo e ao simulacro de incêndio do castelo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, confirmou a sua presença hoje na Festa das Vindimas, em Palmela, para assistir ao cortejo noturno e ao simulacro de incêndio do castelo, naquela que é a última noite do evento.

- PUB -

O presidente Álvaro Amaro fez a antevisão do evento durante a inauguração lembrando que a “Festa das Vindimas é incomparável, a nível nacional, e insubstituível nesta vertente identitária”, destacando “a ligação milenar de Palmela ao trabalho e aos ciclos da terra”, classificando o certame como “um certame genuíno, de tradição, de gente com orgulho salutar nos valores endógenos legados pela mãe Natureza”.

O edil registou na sua intervenção “a evolução gigantesca registada na área do enoturismo, com novos projetos de grande qualidade, que valorizam o território, a paisagem, o património, a vinha e o vinho” e onde Palmela “tem vivido os seus melhores anos turísticos de sempre”.

 

- PUB -

“Palmela é como o vinho, fica melhor com o tempo”

A noite de inauguração com o corte simbólico do cacho de uvas pela Rainha das Vindimas, Diana Sousa, foi antecedida de um espetáculo notável  “Viva Il Vino” com a participação da soprano palmelense Isabel Biu e do tenor Bruno Almeida, que adaptou a canção do “Vinho Verde” ao Castelão de Palmela, numa interpretação de conter a respiração. A presidente da Associação das Vindimas, que termina o mandato, apostou em iniciativas, que marcaram a edição deste ano como a melhor festa dos últimos anos. Maria João Camolas referiu que “Palmela é como o vinho e fica melhor com o tempo”.

E este ano o tempo quente também colaborou com os organizadores da festa, que teve na noite de sábado um verdadeiro recorde de visitantes, que “atacaram” os vinhos das adegas, que traçam o balanço de vendas recordes, que não aconteciam há muitos anos.

- PUB -

 

“Que grande pomada”

 

O cortejo dos camponeses é uma das iniciativas mais emblemáticas da Festa e depois da pisa da uva, Filipe Cardoso, da Ordem Enófila anunciou com satisfação que “a medição do mosto marcou um verdadeiro recorde com 13 graus”. Os sinos tocaram e os pombos voaram pelos céus de Palmela. Um dos pisadores da uva não conteve o desabafo “que grande pomada”. Mas não foi apenas a graduação do vinho que alegrou os palmelões, que na tarde de domingo assistiram a um Cortejo resultante da criatividade dos carros da responsabilidade de José Condeça, que anunciou em primeira mão ao Setubalense, que “está na hora de deixar de fazer o cortejo”.

No entanto não deixamos também de destacar a participação de Amílcar Caetano que concebeu os figurinos originais dos participantes nos carros alegóricos.

 

Orgulho, Vaidade e Tradição

 

Cinco carros representaram as Cidades do Vinho,  Viana do Castelo, Barcelos e Régua, e do sul, Beja e Lagoa, num cortejo que trouxe forte participação do movimento associativo, com a Humanitária, Os Loureiros e Águas de Moura a fazerem-se representar pelas marchas populares e cavalinhos. O folclore também esteve representado pelo Rancho de Rio Frio e do Forninho, que participou pela primeira vez na Festa das Vindimas.

Se os Bombos de Amarante deram show, que dizer da Escola do Jogo do Pau de Fernando Pó?

O cortejo mostrou as tradições de Palmela, desde a participação das crianças, que garantem o futuro do evento, às típicas charretes, as mães palmeloas e os guardiões do castelo, terminando com o carro da Rainha das Vindimas e damas de honor.

Comentários

Fátima Brinca
Jornalista
- PUB -

Mais populares

“Queremos ser uma das maiores potências desportivas do distrito de Setúbal”

Tiago Fernandes, presidente do Juventude Sarilhense

Avó e mãe de Jéssica cantaram em programa da TVI enquanto menina estava sequestrada

Família materna da vítima marcou presença em caravana de “Uma Canção Para Ti” na véspera da morte da criança

Menina de três anos morre em caso suspeito de maus tratos pela ama

Criança apresentava ferimentos na boca e nariz e hematomas no corpo. Ama disse que tinha caído de uma cadeira no dia anterior
- PUB -