9 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Desporto, um direito de todos!

Desporto, um direito de todos!

Desporto, um direito de todos!

É com enorme felicidade e orgulho que inicio este espaço de comentário desportivo n’O Setubalense, o qual será reservado a tudo aquilo que diga respeito ao Desporto, ao Exercício Físico e ao Associativismo Desportivo. Por curiosidade, no dia da minha primeira coluna, comemora-se o “Dia Mundial da Atividade Física e Dia Internacional do Desporto ao serviço do Desenvolvimento e da Paz”. Esta comemoração tem como principal objetivo a promoção da prática da atividade física, sensibilizando os indivíduos para os benefícios da prática regular de exercício físico, combatendo o sedentarismo. Por outro lado, a comemoração do Dia Internacional do Desporto ao serviço do Desenvolvimento e da Paz, dá especial relevância aos valores que o desporto deve sempre defender.

Neste sentido, e de acordo com o Artigo 79.º da Constituição da República Portuguesa, pontos 1 e 2, “Todos têm direito à cultura física e ao desporto. Incumbe ao Estado, em colaboração com as escolas e as associações e coletividades desportivas, promover, estimular, orientar e apoiar a prática e a difusão da cultura física e do desporto, bem como prevenir a violência no desporto”.

Se, no texto legal, não existem dúvidas de que o Desporto é um direito de todos, na prática, muitas são as dificuldades, inerentes à consecução do objetivo de um “desporto para todos”.

Importa, pois, reconhecer o mérito às coletividades, através dos seus dirigentes que voluntariamente trabalham para que o desporto seja um bem acessível a todos, assim como, aos autarcas que valorizando o desporto investem na criação de espaços e instalações desportivas; em projetos de desenvolvimento desportivo; na organização de eventos, assim como no indispensável apoio ao Movimento Associativo.

De reconhecer, também, aqueles que utilizam o desporto para promover os seus produtos e serviços, através da publicidade no desporto, o vulgar patrocinador.

Desta forma, deixo aqui o apelo para que, se ainda não o faz, tome a decisão de praticar exercício físico, consulte um médico, realize os exames médicos necessários para aferir se existe alguma contraindicação para a prática de atividade física e em seguida procure um Profissional de Exercício Físico, que realize a prescrição do exercício físico adequado.

Faça da prática de exercício físico uma rotina!

Por outro lado, se é um agente desportivo (atleta, treinador, árbitro, dirigente, pai, adepto, etc.), tente através dos seus comportamentos ser um promotor da paz e do desenvolvimento através do desporto, rejeitando a corrupção, a violência, a xenofobia e o doping, entre outros males que, por vezes, afetam, não só o desporto, como a sociedade em geral.

A terminar, os meus parabéns a Samuel Freire que, em representação de um clube do nosso distrito, no caso o Vitória Futebol Clube, se tornou recentemente campeão nacional de corta-mato curto, dando ao nosso distrito a glória de um título de campeão nacional.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -