24 Maio 2022, Terça-feira
- PUB -
InícioOpiniãoSenhores Candidatos que nos dizem sobre o Centro Hospitalar de Setúbal?

Senhores Candidatos que nos dizem sobre o Centro Hospitalar de Setúbal?

Para que não surjam equívocos, quero deixar claro que me dirijo a vós apenas como um cidadão do concelho de Setúbal. É público que, devido a alterações legislativas, já cessei funções como presidente do Centro Hospitalar de Setúbal (CHS). É óbvio que ao dirigir-me a vós não posso ignorar que exerci esta função, mas reafirmo, é o cidadão que vos questiona. Saibam também que me dirijo a todas as candidatas e candidatos aos diferentes órgãos autárquicos dos concelhos de Palmela, Sesimbra e Setúbal.

- PUB -

Muito se tem falado da ampliação do Hospital de S. Bernardo (HSB), mas é preciso ter consciência de que essa obra poderá não ter o impacto esperado se não se alterar o nível de financiamento em que está classificado o CHS. O HSB recebe doentes do litoral alentejano, que não contam no rácio que serve de bitola para a classificação. Por outro lado, há especialidades que as instituições de saúde dessa zona não dispõem. O Hospital Ortopédico Sant’Iago do Outão (HOSO) para além da pressão do número de pacientes, muitos chegam de outras zonas do país. O CHS precisa de mais investimento financeiro para cumprir, minimamente, a sua missão. A Ministra da Saúde tem consciência disso. Que pensam vir a fazer para que os Ministérios da Saúde e das Finanças se comprometam a conceder o nível III ao CHS?

Todos sabemos que já consta no Orçamento Geral do Estado uma parte da verba que permite o arranque das obras de ampliação do HSB. Dizem que, em breve, acontecerá o lançamento do concurso público. Que medidas tomarão para que a verba orçamentada seja desbloqueada, a tempo de não se correr o risco de a obra não chegar a iniciar-se ou parar? Sabem os tormentos que passam os fornecedores para conseguirem que lhes paguem e a alguns até ficam a dever por muitos meses?

Deve já ser do vosso conhecimento que não é consensual a integração do HOSO no HSB. Existem dúvidas que todo o movimento de doentes, quantidade de internamentos, arquivos, parqueamento consigam ser absorvidos pelos lugares que venham a ser disponibilizados com a ampliação. Estão suficientemente informados dos benefícios ou não da ampliação?

- PUB -

Os fracos incentivos dados ao pessoal de saúde do SNS fazem que muitos e bons optem pelos serviços de saúde particulares. É um problema nacional. Mas no CHS há valências que correm o risco de encerrar por falta de médicos especialistas. Que tipo de atrativos estão pensados entre as Câmaras Municipais e o CHS estariam disponíveis para assegurar?

Está a tomar maior relevância a Estância Turística de Tróia. Por vezes é necessário evacuar doentes críticos para o CHS, atravessado o rio Sado. Há muito que se fala numa embarcação medicalizada e que atingisse uma velocidade adequada. Que estão dispostos a fazer para, articular com a Câmara Municipal de Grândola e as vossas autarquias no sentido de adquirir e assegurar a manutenção deste equipamento?

Muitas outras questões poderia colocar. O espaço não o permite. Peço-vos que nos encontros com as populações, promovendo mesmo debates com elas, não se esqueçam de responder a estas minhas preocupações. Dada a importância deste assunto, penso que esses debates deveriam continuar mesmo pós-eleições para que a realização do próximo projeto corresponda às reais necessidades das gentes dos 3 concelhos e de todos os colaboradores do CHS, bem como fazer com que o mesmo seja reconhecido pela sua competência em muitas valências que tem e o crime social, que seria, eliminá-las.

- PUB -

 

Obrigado pela atenção que me dispensaram. Felicidades para todas e todos.

Comentários

Eugénio Fonseca
Presidente da Cáritas Portuguesa
- PUB -

Mais populares

Piscina na urbanização dos Fidalguinhos está quase a sair do papel

Obra de 3,5 milhões de euros já tem projecto e concurso pode avançar ainda este ano. Futuro equipamento terá capacidade para cerca de 700...

Cidade perde rede de agentes com chegada da Transportes Metropolitanos de Lisboa

Rede com mais de uma dezena de estabelecimentos, construída pelos TST, desfeita com chegada de nova transportadora, prejudicando utilizadores mais velhos

Jovem sequestrado e violado em casa de banho da estação de comboios de Coina

Rapaz de 16 anos foi abusado por homem de 43. Violador está agora em prisão preventiva
- PUB -