25 Fevereiro 2024, Domingo
- PUB -
InícioOpiniãoAs promessas de Nuno Canta/Balanço do mandato/2ª. Parte

As promessas de Nuno Canta/Balanço do mandato/2ª. Parte

Em artigo publicado neste diário em 28/04/2017 enumerámos um conjunto de promessas que constavam do programa eleitoral de Nuno Canta no que se referem às que integravam o eixo da competitividade, de acordo com a estruturação do programa em 3 eixos. Naquele eixo as obras e acções estavam todas praticamente no papel.

- PUB -

Agora, no denominado eixo da coesão social e territorial a situação não evoluiu para além dos projectos e acções na área social que já vinham a ser desenvolvidos e que estão identificados no programa. Novos compromissos como a carta social do concelho ainda não foi apresentada, a melhoria dos cuidados primários de saúde agravou-se, com o Montijo a ser o concelho onde existe o maior número de utentes sem médico de família. A construção de novo centro de saúde para a cidade pelo qual Nuno Canta ia lutar, não tem nem localização, nem projecto, nem contactos efectivos e negociações para que tal aconteça em breve. O Protocolo do Centro Hospitalar Barreiro Montijo que envolve a Câmara do Montijo degradou-se. O projecto cultural concelhio não existe, não se discute, não se fala nisso, é desconhecido.

Quanto ao projecto concelhio de desenvolvimento desportivo ninguém sabe o que é: são os dirigentes das associações, os sócios e os atletas que têm que fazer pela vida desportiva da cidade e do concelho. A prometida construção de equipamentos de proximidade não se vêem, nem onde estão localizados ou vão ser localizados. A prometida construção da ciclovia do Saldanha ao Seixalinho não existe, mas agora já há outra promessa de construção de uma outra ciclovia. A manutenção dos equipamentos desportivos é praticamente inexistente. Atente-se na degradação do campo da liberdade, onde jogam as equipas do Olímpico e no campo que está ao lado em terra batida que mais parece um estaleiro. A cooperação com as associações é feita na base do “toca e foge”, com uns apoios de verbas sem qualquer preocupação com os atletas, com os dirigentes e com os sócios. Apoio para uma eficaz formação desportiva nem se fala. É tudo avulso, sem nexo, sem estratégia integradora, sem visão de futuro.

- PUB -

No eixo da cidadania activa, o 3º. Eixo do programa, nada foi feito que permitisse interessar os munícipes pela participação. Afinal, as reuniões de câmara já eram públicas e as visitas às freguesias já se tinham iniciado pelos menos em 2008, no terceiro mandato presidido pela Drª. Maria Amélia Antunes, pelo que o “Aprofundar a participação e o envolvimento dos montijenses” ficou no papel do programa.

Fernando Coelho
Economista e Jurista
- PUB -

Mais populares

Menino de sete anos morre após ser baleado em Setúbal

Neto e avó foram atingidos a tiro de caçadeira no Bairro da Bela Vista. Disparo veio de carro em andamento. Alvo seria o pai da criança

Imagens mostram momentos após menino e avó serem baleados no Bairro da Bela Vista (vídeo)

Homem é visto a empunhar uma caçadeira correndo em várias direcções até que entra numa viatura que sai depois do local

Suspeito de morte de menino em Setúbal será tio da criança

Homem está identificado pelas autoridades e colocou-se em fuga. Disparo de caçadeira terá sido feito para assustar rival
- PUB -