19 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Galp diz que acidente na refinaria de Sines não atrasa trabalhos de manutenção

Galp diz que acidente na refinaria de Sines não atrasa trabalhos de manutenção

Galp diz que acidente na refinaria de Sines não atrasa trabalhos de manutenção

Já durante o dia de hoje “ocorreu uma ignição de gases, extinta em menos de um minuto”, informou a empresa petrolífera

 

A Galp disse hoje à Lusa que o acidente na refinaria de Sines, que levou à hospitalização de um trabalhador, não deverá provocar atrasos nos trabalhos de manutenção em curso até ao próximo mês.

- PUB -

“Não são previsíveis atrasos nos trabalhos de manutenção em curso”, disse à Lusa fonte oficial da petrolífera, cuja refinaria em Sines, no distrito de Setúbal, se encontra em período de paragem programada, ao longo deste mês e no próximo, para trabalhos de manutenção.

A Galp explicou que, durante os trabalhos de hoje, “ocorreu uma ignição de gases, extinta em menos de um minuto” e que “uma pessoa foi hospitalizada em consequência deste incidente”.

O alerta para esta ocorrência foi dado aos bombeiros às 03h40 e o homem, de 35 anos, foi “assistido no local por duas enfermeiras da refinaria da Galp”, sendo que nas instalações “estiveram também dois médicos da refinaria que definiram o estado da vítima como ligeiro”, relatou o Comando Sub-regional de Emergência e Protecção Civil do Alentejo Litoral, contactado pela Lusa.

- PUB -

A mesma fonte explicou que a vítima sofreu “queimaduras em algumas partes do corpo”, na sequência “da explosão de um compressor na refinaria”.

O ferido foi transportado pelos Bombeiros de Sines para o Hospital do Litoral Alentejano (HLA), situado no vizinho concelho de Santiago do Cacém, disse ainda o comando sub-regional da Protecção Civil, frisando que a ocorrência ficou concluída às 05h00.

Uma fonte hospitalar revelou ainda à Lusa que o homem “foi transferido ao início desta manhã para a Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de S. José”, em Lisboa, e que apresenta “queimaduras no rosto, mãos e zona respiratória”.

- PUB -

Para o local da ocorrência, foram mobilizados seis operacionais, apoiados por três veículos, incluindo meios dos bombeiros, GNR e Instituto Nacional de Emergência Médica, com a sua viatura médica de emergência e reanimação do HLA.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -