1 Fevereiro 2023, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSinesJoão Galamba defende em Sines que digitalização e transição energética são "fundamentais"

João Galamba defende em Sines que digitalização e transição energética são “fundamentais”

O ministro das Infraestruturas esteve na cerimónia de arranque da Agenda Nexus, onde sublinhou que este processo país “está a iniciar uma nova trajectória para os portos”

 

- PUB -

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, defendeu hoje em Sines que os projectos de digitalização e transição energética, no âmbito das Agendas Mobilizadoras, são “elementos fundamentais” para o aumento “da competitividade dos portos portugueses”.

“A transição digital e energética permite aos portos melhorarem as suas operações, tornando-se mais competitivos, mas permite também novas actividades e, portanto, são de facto elementos centrais para o crescimento e melhoria da competitividade”, frisou.

O governante falava aos jornalistas à margem da cerimónia de arranque da Agenda Nexus, liderada pela Administração dos Portos de Sines e do Algarve (APS) no âmbito das Agendas Mobilizadoras para a Inovação Empresarial do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

- PUB -

De acordo com João Galamba, através deste processo, o país “está a iniciar uma nova trajectória para os portos portugueses” que “têm de agarrar todas as oportunidades da transição energética e digital”.

“É uma grande aposta do país e é, de facto, uma grande aposta e uma grande oportunidade para os portos portugueses”, frisou.

A Agenda Nexus, que envolve um consórcio de 35 entidades vai desenvolver, até 2025, soluções que promovam a transição digital e ecológica do sector dos transportes e da logística, num investimento de 91 milhões de euros.

- PUB -

Este consórcio conta com a participação de entidades de referência nacional e internacional no sector dos transportes e da logística, de instituições do sector académico e da investigação, bem como de empresas tecnológicas com reconhecido mérito internacional na área da inovação, segundo a APS.

Este ‘cluster’ vai desenvolver um total de 28 produtos com o objectivo de “resolver os desafios, do ponto de vista operacional, da sustentabilidade ambiental e da transição energética” que se colocam ao sector dos transportes e da logística.

Durante a sessão de abertura da conferência que está a decorrer no auditório da APS, em Sines, e perante uma plateia de mais de uma centena de convidados, o governante assumiu também que “é essencial acelerar a electrificação dos consumos nos portos e apostar no autoconsumo através da criação de Comunidades de Energia Renovável”.

Uma aposta que, segundo João Galamba confere “uma nova oportunidade de crescimento para os portos”, uma vez que vai permitir “reduzir o valor da sua factura energética e pode representar uma fonte de receita adicional”.

“Os portos já hoje são redes fechadas, já hoje vendem electricidade, mas não a produzem, passarão a fazê-lo rapidamente”, garantiu.

No encontro, o presidente do conselho de administração do Porto de Sines, José Luís Cacho, salientou que a Agenda Nexus vai permitir “melhorar a eficiência do corredor” logístico de Sines, “associado a um processo de digitalização e descarbonização” daquela infraestrutura portuária.

“Temos aqui todo um conjunto de ferramentas que nos vão ajudar fortemente a melhorar a eficiência” e “temos a ambição de transformar, dentro de dois anos, o Porto de Sines num porto produtor de energia verde” para autoconsumo e “para ceder” para a comunidade de energia que está a ser criada com o município de Sines e a AICEP Global Parques, concluiu.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

O sangue e o oxigénio dos Tribunais

Ninguém duvida que os oficiais de justiça são essenciais para a Administração da Justiça.
- PUB -