1 Fevereiro 2023, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSinesSines com "condições únicas" para "epicentro" da economia de dados

Sines com “condições únicas” para “epicentro” da economia de dados

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e Habitação, usa o megacentro de dados da Start Campus exemplo dessa centralidade

 

- PUB -

O ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, disse hoje que Sines tem “condições únicas” para ser “o epicentro” da economia de dados, apontando o exemplo do investimento da Start Campus.

“Portugal, e Sines em particular, têm condições únicas para ser o epicentro dessa economia de dados”, em termos de “armazenamento, processamento [e] distribuição”, sendo o megacentro de dados da Start Campus “o maior exemplo” dessa centralidade, afirmou.

O governante falava à agência Lusa à margem de uma visita que efectuou, esta manhã, ao local onde está a ser construído o projecto SINES 4.0, um dos maiores campus de data centres da Europa, da Start Campus, que representa um investimento de 3,5 mil milhões de euros.

- PUB -

De acordo com o ministro, com este investimento, é possível perceber que Portugal, um país “periférico no quadro europeu” pode ter “uma grande centralidade na ligação de outros continentes com a Europa” no que respeita à economia de dados.

“Estamos a falar de um dos maiores investimentos em curso em Portugal e que dá centralidade a Portugal numa área em forte crescimento no mundo, portanto, é um entusiasmo muito grande”, adiantou.

Questionado sobre a pressão que os investimentos previstos para este território estão a criar ao nível da habitação, o governante garantiu que, em conjunto com as empresas e o Município de Sines, está a ser feito “um trabalho para tentar encontrar as melhores soluções” que permitam fixar mão-de-obra na região.

- PUB -

“Está já a haver um trabalho para tentarmos encontrar as melhores soluções para criarmos boas condições para que as pessoas queiram vir para aqui. Vir trabalhar, ter aqui as suas famílias e podermos ter aqui nova vida com condições”, frisou.

O ministro considerou ainda fundamental o investimento ferroviário e rodoviário, tanto do ponto de vista do transporte de mercadorias, como de passageiros, que tem sido reivindicado pelos autarcas dos cinco municípios do litoral alentejano.

“Terá condições para transporte de passageiros? Claro. Se estivermos a falar de uma região que vai receber milhares de novos cidadãos e de movimento, obviamente, que isso pode criar as condições para tornar viável uma operação de passageiros e esse é um trabalho que tem de ser feito com o operador ferroviário português, a CP”, admitiu o governante.

Em declarações à Lusa, o director executivo da Start Campus, Afonso Salema, indicou que “o projecto está dentro dos prazos previstos”, apesar “do ligeiro atraso devido ao problema das cadeias de valor que afectou toda a Europa”, mantendo-se “o compromisso” de entrar em funcionamento “no Verão do próximo ano”.

Em construção está “o primeiro edifício de um campus que vai conter mais edifícios”, avançou o responsável, acrescentando que, uma vez concluído, o projecto SINES 4.0 terá uma capacidade total de “495 megawatts (MW)”.

O megacentro de dados vai criar entre “700 e 1.200 postos de trabalho directos” podendo “chegar até 8.000 postos de trabalho indirectos”, explicou.

Ainda de acordo com Afonso Salema, quando o futuro campus entrar em operação, “Portugal passa automaticamente a ser o segundo país da Europa com a maior capacidade de data centres a nível europeu”, concluiu.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

O sangue e o oxigénio dos Tribunais

Ninguém duvida que os oficiais de justiça são essenciais para a Administração da Justiça.
- PUB -