5 Dezembro 2022, Segunda-feira
- PUB -
InícioLocalSinesPortugal e Países Baixos querem mais cooperação entre portos de Sines e...

Portugal e Países Baixos querem mais cooperação entre portos de Sines e Roterdão

Ministros dos Negócios Estrangeiros de ambos os países concordaram sobre a forma como podem enfrentar novos desafios energéticos

 

- PUB -

Os ministros dos Negócios Estrangeiros de Portugal e dos Países Baixos concordaram hoje na realização de uma conferência entre os portos de Sines e de Roterdão sobre a forma como podem enfrentar novos desafios energéticos.

A questão da energia, com as dificuldades que os países europeus enfrentam neste campo, devido à guerra desencadeada pela Rússia na Ucrânia, e a desejada transição para energias mais limpas, ocupou boa parte de uma reunião em Lisboa de João Gomes Cravinho e Wopke Hoekstra.

Na conferência de imprensa final, o ministro português disse que tinha acolhido uma proposta apresentada pelo seu homólogo dos Países Baixos para a realização de uma conferência entre os portos dos dois países “sobre a forma como podem enfrentar novos desafios energéticos”.

- PUB -

“Dedicámos algum tempo a discutir o que mais podemos fazer em termos de energia, nomeadamente novas energias, hidrogénio (…) e analisámos os papéis dos nossos portos, em particular os de Sines e Roterdão”, declarou Gomes Cravinho, anunciando de seguida que considerou “excelente” a proposta holandesa.

O ministro holandês, por seu turno, afirmou que “há espaço” para os dois portos “fazerem mais em conjunto” em termos de fornecer energia aos respectivos países mas também “mais amplamente na transição energética e nas relações comerciais”.

“Naturalmente, cabe aos responsáveis dos nossos portos, de outros ministérios e empresários fazê-lo connosco e explorar quais são realmente as oportunidades”, salvaguardou Wopke Hoekstra.

- PUB -

Os chefes de diplomacia de Portugal e da Holanda sublinharam a “forte convergência de pontos de vista sobre muitas questões” no final de uma reunião em que analisaram aspectos da relação bilateral e assuntos que dominam a actualidade internacional com destaque para a situação na Ucrânia.

“Há uma comunhão de pontos de vista entre Portugal e os Países Baixos sobre como apoiar a Ucrânia a defender-se da invasão ilegal e injustificada da Rússia”, disse o ministro português.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Homem morre em confrontos num café na Avenida Bento de Jesus Caraça

Causa da morte não é clara. PJ está a investigar

Primeira loja Lidl num campus universitário já abriu em Almada

Rede de supermercados alemã investe 10 milhões de euros no novo edifício situado no Monte da Caparica
- PUB -