10 Maio 2024, Sexta-feira

- PUB -
Versão zero do Plano Estratégico para a Cultura de Setúbal em consulta pública

Versão zero do Plano Estratégico para a Cultura de Setúbal em consulta pública

Versão zero do Plano Estratégico para a Cultura de Setúbal em consulta pública

Após trinta dias o documento é revisto pelo Observatório de Políticas de Ciência, Comunicação e Cultura da Universidade do Minho

 

Após um ano e dois meses do seu início da sua elaboração, a versão 0 do Plano Estratégico Municipal para a Cultura Setúbal 2030 vai ser submetida a consulta pública. O documento ficará disponível por um prazo de trinta dias, após a decisão ter sido aprovada nesta quarta-feira, em reunião pública.

Este documento, cuja elaboração teve início em Outubro de 2022, é o resultado de um “processo participativo”. Coordenado pelo Observatório de Políticas de Ciência, Comunicação e Cultura da Universidade do Minho, em colaboração com o município de Setúbal, teve o contributo de mais de setenta pessoas, no âmbito do Programa Operacional Regional de Lisboa, do Portugal 2020.

Com “a colaboração efectiva dos protagonistas do ecossistema cultural de Setúbal”, a deliberação camarária explica que foram definidas 144 medidas, 36 objectivos, 12 objectivos estratégicos e três eixos estratégicos, assentes no património, sustentabilidade e comunidades; criação, mediação e democracia cultural; redes, coesão e monitorização.

Como resultado deste trabalho foi elaborada a versão 0 do Plano Estratégico Municipal para a Cultura Setúbal 2030, a qual é submetida a consulta pública para “recolha de contributos e sugestões”.

Este documento encontra-se disponível para consulta no site da Câmara Municipal de Setúbal.

Após final da consulta pública, o documento será revisto pelo Observatório de Políticas de Ciência, Comunicação e Cultura da Universidade do Minho, para “preservar o trabalho participado já desenvolvido”, que será depois submetido a apreciação pela Assembleia Municipal, “garantindo a sua execução de acordo com o calendário em vigor”.

Consórcio desenvolve projecto de promoção de rede urbana

A autarquia sadina aprovou a celebração de um contracto de consórcio com mais seis entidades, no sentido de desenvolver um projecto comum de promoção de uma rede urbana para o território do Vale do Sado.

Este consórcio, designado de “Rio de Culturas – Rede Urbana do Vale do Sado”, é formado entre os municípios de Setúbal, Alcácer do Sal, Grândola e Santiago do Cacém, a Associação Baía de Setúbal, a Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo e o Turismo do Alentejo.

Quem lidera o consórcio é o município sadino, ficando responsável pela “dinamização e organização da cooperação e articulação entre as entidades”, bem como a “promoção das medidas necessárias”, para o objectivo do consórcio, e pela convocação do Conselho de Orientação e Fiscalização para reuniões ordinárias e extraordinárias.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -