24 Maio 2024, Sexta-feira

- PUB -
Setúbal gastou três mil euros a decorar os Paços do Concelho mas ainda não fez a conta total à cidade

Setúbal gastou três mil euros a decorar os Paços do Concelho mas ainda não fez a conta total à cidade

Setúbal gastou três mil euros a decorar os Paços do Concelho mas ainda não fez a conta total à cidade

A Câmara de Setúbal admitiu hoje que os materiais da decoração de Natal dos Paços do Concelho custaram 3.000 euros, mas ainda não sabe qual será o custo total da iniciativa e da iluminação de Natal na cidade.

“O valor do material utilizado no edifício dos Paços do Concelho e os trabalhos necessários para o instalar rondarão os três mil euros”, refere uma nota do Gabinete da Presidência da Câmara de Setúbal, lembrando que se trata de uma iniciativa que, em anos anteriores, atraiu “cerca de dez mil pessoas” por ano.

- PUB -

“Muitas destas pessoas deslocaram-se propositadamente ao edifício ou vieram de outras regiões do país e, naturalmente, consumiram no nosso comércio, na nossa restauração e na nossa hotelaria”, justifica a autarquia.

A Câmara de Setúbal refere ainda que se trata de “uma ação desenvolvida por um prestador de serviços que tem um contrato com a Câmara Municipal para desenvolver este tipo de ações, pelo que não é possível fazer a contabilização exata”.

Quanto à iluminação de Natal das principais zonas da cidade, a Câmara de Setúbal também ainda não quantificou o custo total dos trabalhos, que, segundo o Gabinete da Presidência, resultam de “várias intervenções, nomeadamente dos próprios serviços municipais”.

- PUB -

O esclarecimento do município surge na sequência das críticas ao dinheiro gasto na decoração do edifício dos Paços do Concelho em diversas redes sociais, com alguns setubalenses a contestarem o investimento realizado face aos problemas sociais existentes no município.

A Câmara de Setúbal alega que “os problemas sociais existentes em Setúbal não são diferentes dos que existem noutras cidades”, diz que é “redutor insistir na ideia de que apenas em Setúbal existem estes problemas” e lembra os apoios de “centenas de milhares de euros” que disponibilizou na primeira fase da pandemia de covid-19.

“A Câmara Municipal de Setúbal, como ficou comprovado na fase mais aguda da pandemia, entre março e maio deste ano, nunca deixou de apoiar das mais variadas formas os que necessitavam de ajuda, nomeadamente fornecendo apoio alimentar, além de outros apoios e isenções em taxas que representaram uma despesa de várias centenas de milhares de euros”, sublinha o Gabinete de Apoio à Presidência do município setubalense.

- PUB -

Lusa

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -