27 Junho 2024, Quinta-feira

- PUB -
Setúbal: Acção de fiscalização da PSP bem recebida pelos automobilistas

Setúbal: Acção de fiscalização da PSP bem recebida pelos automobilistas

Setúbal: Acção de fiscalização da PSP bem recebida pelos automobilistas

|

Operação pedagógica recebeu rasgados elogios de condutores e transeuntes

Pouco passava das 15h00 desta tarde quando, quase de forma espontânea, a Polícia de Segurança Pública (PSP) de Setúbal montou uma acção de fiscalização aos automobilistas que transitavam na Avenida Luísa Todi no sentido norte-sul, junto ao Pingo Doce.

Ao todo estiveram envolvidos nesta acção três viaturas e perto de uma dezena de agentes da divisão de trânsito da PSP de Setúbal. A O SETUBALENSE a PSP disse tratar-se de “uma acção, essencialmente, de sensibilização para informar os condutores sobre as limitações impostas à circulação no âmbito do estado de emergência decretado pela crise da covid-19”. A trabalhar e de/ou para o trabalho foram as respostas maioritariamente ouvidas.

- PUB -

Para os que podiam não ter uma justificação válida para o facto de estarem a circular, o conselho nesta altura foi o mesmo; “fique em casa, saia só em caso de necessidade”.
Em condições normais uma operação de fiscalização por parte das autoridades é vista, regra geral, como um pequeno incómodo. Desta vez os condutores com quem falámos, após terem sido abordados pela PSP, estavam visivelmente satisfeitos: “Acho muito bem feito. Eu estou em serviço, caso contrário estaria em casa”, disse-nos Armindo Silva, morador no Monte Belo. Carlos Silva também visivelmente agradado com a situação, pedia mesmo aos agentes para tirar fotografias.” Isto é para mostrar que em Setúbal não estamos parados. Aqui somos responsáveis. Se dependesse de nós isto resolvia-se rapidamente”.

De quem assistiu, com o saco de compras na mão, ou daqueles que se dirigiam para o supermercado, a PSP também obteve aprovação para esta iniciativa.”Deviam fazer isto todos os dias, aqui e em todo o lado para ver se as pessoas aprendem que não devem andar na rua”, dizia em alto e bom som, Elvira Maria, residente na zona.

Este tipo de operação, segundo apurámos, pode vir a acontecer em qualquer ponto da cidade a qualquer hora sem aviso prévio durante o período em que durar este estado de emergência.

- PUB -

Por Luís Bandadas

 

 

- PUB -

 

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -