23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Paz chegou após um ano de conflito entre Sapadores e Câmara Municipal

Paz chegou após um ano de conflito entre Sapadores e Câmara Municipal

Paz chegou após um ano de conflito entre Sapadores e Câmara Municipal

Bombeiros Sapadores levantam greve após chegarem a acordo com autarquia sadina. Novo comandante focado no “muito trabalho” que há para fazer

 

Após um ano de conflito entre os Bombeiros Sapadores de Setúbal e a Câmara Municipal de Setúbal, a paz chegou à cidade do Sado. A greve dos bombeiros foi levantada, após a autarquia sadina ter chegado a acordo com o Sindicato Nacional dos Bombeiros Sapadores (SNBS), sendo que as “principais reivindicações” foram cumpridas por parte do município.

- PUB -

A corporação setubalense recebeu a confirmação do acordo ontem, com a chegada de um despacho por parte do presidente da Câmara Municipal de Setúbal, André Martins. O Sindicato Nacional dos Bombeiros Sapadores, representado por Cláudio Almeida, relembrou que se trata de uma “data curiosa”, uma vez que fez esta quinta-feira um ano que se iniciou esta greve.

Cláudio Almeida referiu, em declarações a O SETUBALENSE, que as principais reivindicações foram cumpridas por parte da Câmara Municipal, sendo que a única questão que não correspondeu àquilo que foi pedido inicialmente foi ter um efectivo mínimo de 27 elementos por turno, mas após negociação, o município propôs 20 elementos por turno, uma vez que a autarquia também se comprometeu a realizar uma nova recruta já no próximo ano.

Além de questões relacionadas com os horários de trabalho e marcação de férias, número de bombeiros em cada turno e outras, os bombeiros sapadores exigiam também o pagamento de trabalho suplementar a partir das 35 horas semanais e o afastamento do anterior comandante da corporação, Paulo Lamego que, entretanto, foi substituído por David Domingues.

- PUB -

Segundo Cláudio Almeida, existem ainda algumas alterações que podem ser realizadas, como o Acordo Colectivo de Empregador Público (ACEP), mas são questões que a câmara “está disposta a negociar”, tendo garantido que nesta altura o SNBS e a autarquia sadina estão dispostos a “trabalhar juntos nesse sentido”.

A decisão de levantar a greve foi oficializada ontem, mas este cenário já se previa desde Outubro, após a aprovação, em Conselho de Ministros, de um decreto-lei, que “clarifica a admissibilidade da atribuição aos bombeiros profissionais da administração local de suplementos remuneratórios pela prestação de trabalho suplementar e de trabalho por turnos”.

Quando foi conhecido o decreto-lei, o presidente da Câmara de Setúbal, André Martins, referiu que, no seu entender, foi finalmente possível garantir “aquilo que sempre foi defendido”, que é um “direito dos trabalhadores” que, quando trabalham, “têm direito” a ser remunerados.

- PUB -

No entender do autarca, em declarações a O SETUBALENSE à data, desta forma foi reposta a justiça para estes trabalhadores. “Ficamos satisfeitos, foi o resultado de uma iniciativa que tivemos de tomar junto do Governo e que felizmente surtiu efeito”, referiu.

Novo comandante nomeado e só pensa no futuro

O novo Comandante dos Bombeiros Sapadores de Setúbal, David Domingues, esteve em regime de substituição após a saída de Paulo Lamego, mas assume agora de forma definitiva o cargo. Num despacho emitido nesta quarta-feira, o novo líder da corporação sadina foi efectivado neste cargo.

Sobre o levantar da greve dos Bombeiros Sapadores de Setúbal, David Domingues garante, em declarações a O SETUBALENSE, que é um assunto que “felizmente” está tratado, mas prefere não analisar a situação, considerando que se trata de um tema que não lhe “compete comentar”.

Quanto ao futuro, o novo comandante assegura que há “muito trabalho a fazer” e ainda existe um “longo caminho a percorrer”. David Domingues reforçou que conta com os seus homens para “defender e manter a segurança dos setubalenses e azeitonenses”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -