22 Julho 2024, Segunda-feira

- PUB -
Onze colectividades compõem Marchas Populares de Setúbal que saem à rua este sábado

Onze colectividades compõem Marchas Populares de Setúbal que saem à rua este sábado

Onze colectividades compõem Marchas Populares de Setúbal que saem à rua este sábado

Número de marchas a concurso mais que dobra face a 2023. No Pavilhão das Manteigadas os grupos vão dar tudo para disputar os primeiros lugares do pódio

É já este sábado que a Avenida Luísa Todi vai ser invadida por milhares de pessoas que esperam uma grande folia do desfile de apresentação das Marchas Populares de Setúbal. A partir das 22 horas, e pela noite dentro, a festa só vai terminar quando todos os onze grupos tiverem passado pela rua que é uma das principais artérias da cidade.

- PUB -

Por esta altura ajustam-se os últimos preparativos para uma noite que não é única porque a apresentação das marchas a concurso só vai decorrer nas noites de 21 e 22 de Junho, em ambas as datas no Pavilhão Municipal das Manteigadas a partir das 21h30, onde os padrinhos, marchantes e músicos tudo vão dar para saírem premiados da competição.

Depois destes dois momentos há tempo para os seis elementos do júri se reunirem e distribuírem os grupos pelos lugares do pódio, enquanto vão ser definidos os vencedores dos prémios de Melhor Madrinha, Melhor Coreografia, Melhor Cenografia, Melhor Figurino, Melhor Letra, Melhor Música e Prémio Desfile. Os nomes e classificações vão ser conhecidos a 28 de Junho, a partir das 21h30 no Forte de Albarquel, em evento organizado pela Câmara Municipal de Setúbal.

Pedro Pina, vereador com o pelouro da Cultura na autarquia, explicou no evento de apresentação das marchas que o investimento feito na actividade ascende aos 200 mil euros – sendo que a cada colectividade participante foi atribuído um valor de cerca 14 mil e 500 euros que, multiplicado pelas oito marchas a concurso, totaliza o montante de 136 mil euros.

- PUB -

Foi com referência a essas oito colectividades que lembrou o significado deste momento para os munícipes e fregueses. “As marchas são um momento incontornável da vida cultural da cidade, uma manifestação popular e tradicional que traz muito daquilo que a cidade tem nos seus bairros e nos seus territórios, e nas suas freguesias. Enche-nos de orgulho o nosso empenho para tentar, de ano após ano, fazer com que a nossa equipa da Divisão da Cultura faça o seu melhor”.

Onze grupos e 637 pessoas estão envolvidos na folia

São oito os grupos que vão estar em concurso nas Marchas Populares de Setúbal 2024, e outros três que vão contar com uma participação extraconcurso. No total de todas as composições estão envolvidas 637 pessoas – 501 das oito marchas a concurso e 137 em extraconcurso – que têm movido esforços para que a noite de sábado seja perfeita.

- PUB -

As oito marchas que vão disputar prémios estão divididas por número, de um a oito, que define a ordem pela qual se vão apresentar nos dias do concurso.

A marcha da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM) de Setúbal tem como tema “Moinhos de Setúbal” e é apadrinha por Patrícia Rosa e Miguel Assis. Com Elisabete Moreira como ensaiadora e coreógrafa, este último cargo ao qual se junta Carla Gonçalves. Um porta-estandarte uma mascote, 36 marchantes e 6 aguaceiros são os integrantes do grupo.

Segue-se a Marcha Infantil do Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau com três mascotes, um porta-estandarte, quatro arcos e 30 marchantes, que dançam ao som de “Bairro Santos, uma pérola em miniatura”. Rafael Ascenso é padrinho de uma marcha ensaiada e coreografada por André Rocha.

Também a Marcha Infantil do Grupo Desportivo Setubalense “Os 13” sai à rua com “A Mais Bela Flor de Setúbal” com Maria Rita Cortez e Joel Carvalho (padrinhos) e Nuno Miguel (ensaiador e coreógrafo). Um porta-estandarte, três mascotes, 26 marchantes, 10 elementos do staff e 10 músicos compõem o grupo.

A primeira marcha a concurso é o Núcleo Recreativo e Desportivo Ídolos da Praça que vai marchar ao som de “Pesco-te na rede oh ribolé”. Inês Pereira é a madrinha de uma composição que conta também com Francisco Branquinho (ensaiador e coreógrafo). Além da madrinha esta desfila com um porta-estandarte, duas mascotes, 41 marchantes 10 pessoas do staff e 10 músicos.

Segue-se o Núcleo de Bicross de Setúbal com “Setúbal, meu berço minha paixão” com Margarida Piedade a amadrinhar o grupo. João Esteves e Fábio Caramelo (ensaiadores) e Fábio Carmelo e João Esteves (coreógrafos) são três dos principais responsáveis por uma composição que conta com um porta-estandarte, duas mascotes, 40 marchantes, 10 elementos do staff e 10 músicos.

O Grupo Desportivo Independente canta “A festa melhor que há… É a festa da Caldeira!” com Sara Margarida como madrinha e Bruno Frazão a ocupar os lugares de ensaiador e coreógrafo. Esta conta também com um porta-estandarte, duas mascotes, 40 marchas e, mais uma vez, 10 pessoas do staff e 10 músicos.

Já a União Cultural Recreativa e Desportiva Praiense tem como tema “A Lenda da Moura Encantada”, Joana Sales e Vasco Avença como padrinhos, Isabel Conceição como ensaiadora e Rui Conceição como coreógrafo. Esta é composta, além dos padrinhos, por um porta-estandarte, quatro mascotes, 30 marchas,10 pessoas do staff e 10 músicos.

“Palhavã, nossa paixão!” é tema do Clube Recreativo da Palhavã onde Joana Batista (madrinha) e Amílcar Caetano (ensaiador e coreógrafo) são as caras da marcha número cinco. Um porta-estandarte, quatro suplentes, seis mascotes, 44 marchantes, 10 elementos do staff e 10 músicos compõem o grupo.

No número seis surge o Núcleo dos Amigos do Bairro Santos Nicolau com Carolina Mendes a amadrinhar a marcha e Rui Conceição como coreógrafo e ensaiador. Um porta-estandarte, quatro mascotes, 44 marchantes, três elementos do staff e 10 músicos dançam ao som de “Não me toques… chega p’ra lá!”.

Marlene Couto Ferreira é madrinha da marcha do Grupo Desportivo Setubalense “Os13” que tem como tema “Isto agora, ou vai ou Marcha!”, ensaiado e coreografado por Nuno Miguel. Um porta-estandarte, duas mascotes, 33 marchantes, 10 membros do staff e 10 músicos compõem o grupo.

Por fim chega a União Desportiva e Recreativa das Pontes com “O Recruta e a Soperia – A história de amor entre o Zé Cravo e a Rosa Albardeira” com Carla Lança a amadrinha e Carlos Zacarias a ensaiar e coreografar. Um porta-estandarte, dois suplentes seis mascotes, 40 marchantes, 6 pessoas no staff e 10 músicos fazem parte do grupo.

Quase todos os elementos do júri estão ligados à cidade

Deolinda de Jesus é presidente do júri – composto por outros cinco elementos – que vai, em mais uma edição, ser decisivo na atribuição dos prémios às marchas que vão desfilar pela avenida.

A conhecida e reconhecida fadista nasceu em Setúbal, cidade onde começou a cantar – propriamente na Ribeirinha do Sado – com apenas 16 anos. Com um percurso dividido entre as cidades de Setúbal e Lisboa, e também algumas passagens por programas televisivos, em 2020 recebeu a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal na categoria Actividades Culturais.

Outro dos elementos é Mariana Sacra mento, júri de coreografia, que em 1992 concluiu a sua formação na Academia de Dança Contemporânea de Setúbal (ADCS). Actualmente é vice-presidente da direcção da ADCS, membro da direcção artística da Pequena Companhia (Little Company) e da direcção pedagógica desta mesma associação. Na sua carreira conta com uma Placa de Mérito atribuída pela câmara municipal setubalense.

Ana Tomás, júri da música, é cantora e professora de canto estando agora a terminar o mestrado em Ensino do Português como Língua Estrangeira. Além disso dá voz a um projecto de música.

Já a júri da letra, Alexandrina Pereira, nasceu também em Setúbal e o seu percurso destaca-se por ter sido vencedora das letras da Grande Marcha de Setúbal nos anos de 1998, 2000, 2001, 2005-2007. É também presidente da Associação Casa da Poesia de Setúbal, desde 2016, colectividade que ajudou a fundar. Em 2017 foi convidada para ser Embaixadora da Cidade de Setúbal pela autarquia.

Ricardo Guerreiro Campos é júri da cenografia e tem “desenvolvido o seu trabalho em diferentes contextos de intervenção, de educação, formal e não-formal, e de criação”. Desde 2012 que tem colaborado com diversas instituições, entre as quais o Teatro Estúdio Fontenova e o Teatro Animação de Setúbal (TAS).

Por último a júri do figurino, Patrícia Raposo, tem sido activa como figurinista na Companhia de Teatro de Almada e, em Setúbal, na criação de figurinos para as óperas “Conspiração da Igualdade”, uma produção da Associação Setúbal Voz.

Trânsito | Av. Luísa Todi encerrada para ver passar os desfiles

O desfile de apresentação das Marchas Populares Setúbal 2024 vai motivar o encerramento do trânsito numa das principais artérias da cidade setubalense. Assim, entre as 14 horas de sábado e as 2h30 da madrugada de domingo os automobilistas estão impedidos de circular na faixa sul da Avenida Luísa Todi, no troço compreendido entre o Largo José Afonso e a Rua Teotónio Banha.

As interdições ao trânsito estendem-se à Rua Ocidental do Mercado e à Rua Cláudio Lagrange, locais que dão acesso rodoviário ao arruamento que tem nome da cantora de ópera setubalense.

Assim, os condutores deverão utilizar, como alternativas, o percurso rodoviário formado pela Rotunda das Sardinhas e pelas avenidas Jaime Rebelo e José Mourinho, como informa a Câmara Municipal de Setúbal em nota de Imprensa.



Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -