23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
“Nasci cardeal em Setúbal, agora sou de Setúbal”

“Nasci cardeal em Setúbal, agora sou de Setúbal”

“Nasci cardeal em Setúbal, agora sou de Setúbal”

Américo Aguiar foi nomeado pelo Papa para a diocese sadina. Novo bispo vem de “coração aberto” e espera “chegar a todos”

 

Américo Aguiar já foi nomeado para novo bispo de Setúbal, anunciou ontem o Vaticano. O futuro cardeal deixa Lisboa, onde era bispo auxiliar, e vem para Setúbal como quarto bispo desta diocese que estava em “Sede Vacante”.

- PUB -

A nomeação foi feita esta quinta–feira, em Roma, confirmando a data que O SETUBALENSE tinha noticiado em primeira-mão na terça-feira. Américo Aguiar, de 49 anos, que será empossado como cardeal no Consistório do próximo dia 30 de Setembro, será o quarto cardeal eleitor português num futuro Conclave, juntamente com D. Manuel Clemente, D. António Marto e D. José Tolentino de Mendonça.

Na sua mensagem de saudação à população de Setúbal, Américo Aguiar diz ser uma honra ter sido escolhido pelo Papa Francisco para comandar os destinos da diocese sadina.

Falando para todos, “mulheres e homens de boa vontade”, Américo Aguiar deixou uma “saudação fraterna”. Na sua primeira comunicação com as gentes de Setúbal, o futuro cardeal agradeceu pelo “trabalho, empenho e dedicação” de cada um em prol do “bem comum, da dignidade da pessoa humana, da caridade e da subsidiariedade”.

- PUB -

Ao receber a notícia da nomeação, Américo Aguiar recordou-se da primeira homilia de D. Manuel Martins ao chegar a Setúbal, em 1975, e da afirmação do mesmo: “Nasci Bispo em Setúbal, agora sou de Setúbal”. O futuro cardeal partilha essa ligação com D. Manuel Martins, uma vez que recebeu a notícia da sua nomeação para cardeal na cidade sadina.

“Posso dizer que nasci cardeal em Setúbal (recebi o anúncio da nomeação num armazém da cidade sadina onde fazíamos a montagem dos kits da JMJ), agora sou de Setúbal”.

O novo bispo da diocese sadina explica que vem para Setúbal de “coração aberto, com os medos normais” de quem “se sabe frágil”.

- PUB -

Américo Aguiar diz vir para uma comunidade cheia de “sonhos e aspirações distintas, cheia de abundâncias e de carências”, onde espera “conseguir chegar a todos, estar com todos e para todos”, correspondendo àquilo que lhe foi pedido pelo Papa Francisco.

“Não tenho um programa pastoral escrito, nem decisões previamente tomadas”, esclarece o futuro cardeal, mas garantindo que tem “na memória do coração”, muitas das palavras do Papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude.

À Diocese de Lisboa, Américo Aguiar quis deixa a sua “gratidão” por tudo que lá viveu, nomeadamente pela “experiência única que foi preparar e viver a Jornada Mundial da Juventude”. O futuro cardeal quis também deixar um agradecimento à Diocese do Porto, garantindo que a mesma “estará sempre” no seu coração. “Sou um filho do Norte, do nosso belíssimo norte de Portugal. Porto, Maia, Matosinhos e Leça do Balio”.

Reacções de alegria e com esperança num futuro risonho

Após o anúncio da nomeação de Américo Aguiar como novo bispo de Setúbal, as reacções foram de alegria e de esperança num futuro risonho para a Diocese de Setúbal. O seu antecessor, José Ornelas Carvalho, bispo de Leiria-Fátima, saudou, em nome da Conferência Episcopal Portuguesa, o futuro cardeal, desejando que, “à luz do caminho sinodal que a Igreja está a viver, o Espírito do Senhor acompanhe e torne fecundo o seu ministério junto do Povo de Deus”.

O antigo bispo da diocese sadina acredita que os “dons que Deus” concedeu a Américo Aguiar, estarão ao serviço da Igreja de Setúbal nos “desafios com que esta se confronta”.

O bispo emérito de Setúbal confessou estar “alegre” por esta nomeação, que “vem ao encontro da necessidade da diocese”. José Ornelas Carvalho felicitou “fraternamente” Américo Aguiar, e “implorou” as “abundantes bênçãos de Deus” para o seu serviço episcopal à Igreja de Setúbal, contando com a “participação sinodal de todo o seu povo”.

Já o padre José João Aires Lobato, Administrador Diocesano afirmou que Américo Aguiar traz consigo, na “originalidade da sua personalidade”, a capacidade de ser “fonte de unidade” e o mesmo “dinamismo apostólico” as pessoas de Setúbal na “reconciliação, na misericórdia, na construção do mundo justo e pacífico”.

O administrador diocesano mostrou-se muito alegre, por poder responder “àqueles que há longos meses” perguntam “quando temos bispo?” que “Ele está no meio de nós”.

No entender do Padre José Lobato, o novo bispo sadino vem para “continuar percursos, nem sempre fáceis, iniciados e percorridos com esperança e com dor” pelos seus antecessores e pelo “bom povo de Setúbal”.

Da política para a diocese sadina

Nomeado ontem pelo Papa Francisco como Bispo de Setúbal, o futuro cardeal já passou pelo mundo da política e ainda lidera várias associações.

Américo Manuel Alves Aguiar nasceu a 12 de Dezembro de 1973, em Leça do Balio, Matosinhos.

Antes da sua entrada no seminário, Américo Aguiar teve várias experiências profissionais. Foi funcionário da empresa Joaquim Matos de Almeida e teve ainda uma breve passagem pela política, entre 1993 e 1995, enquanto membro da Assembleia de Freguesia de Leça do Balio e da Assembleia Municipal de Matosinhos.

Em 1995, entrou para o Seminário Maior do Porto, tendo realizado o seu percurso académico na Universidade Católica Portuguesa. Foi ordenado presbítero a 8 de Julho de 2001 pelo então Bispo do Porto, D. Armindo Lopes Coelho. A 1 de Março de 2019, foi nomeado Bispo Auxiliar de Lisboa, sendo-lhe atribuído o título de bispo de Dagno.

Actualmente é, também, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023 e presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia. É, ainda, capelão nacional da Liga dos Bombeiros Portugueses e provedor do Doente do Centro Hospitalar de São João.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -