19 Maio 2024, Domingo

- PUB -
“Esta é a maior redução de impostos dos últimos 20 anos”

“Esta é a maior redução de impostos dos últimos 20 anos”

“Esta é a maior redução de impostos dos últimos 20 anos”

Líder do PSD Setúbal explica porque é que o partido ‘mudou a agulha’ e, juntamente com o PS, impôs um pacote fiscal à CDU

 

Após a aprovação do pacote fiscal imposto pela oposição na Câmara de Setúbal e em vésperas do Congresso Nacional do PSD, que começa este sábado em Almada, Nuno Carvalho responde a alguma perguntas do jornal sobre estes dois planos da actualidade.

 

O que espera do congresso nacional do PSD que começa amanhã em Almada?

Em primeiro lugar, devo registar o momento histórico, com a realização de um congresso de um partido com a dimensão do PSD no distrito de Setúbal, levando a que milhares de militantes se desloquem ao nosso distrito. A nível nacional é a oportunidade para um momento de reflexão e união do partido para a construção de um projecto para o País. Focado nos problemas dos portugueses como a saúde, educação, habitação e, permita-me destacar, o reduzido rendimento dos portugueses. Temos uma taxa de trabalhadores pobres que bate recordes a nível europeu. O PSD não defende um País onde o emprego é conseguido por via de salários baixos.

Depois de ter sido cabeça-de-lista pelo distrito nas últimas legislativas, acredita que pode voltar a ser nas próximas?

O único cenário em que acredito, e para o qual estou empenhado em trabalhar, é na vitória do PSD para que Luís Montenegro seja o próximo primeiro-ministro de Portugal. Mas, não quero deixar de registar um agradecimento à actual direcção do PSD e do grupo parlamentar, que depositou confiança em mim, e nos meus colegas, em vários temas de grande relevo como a reforma laboral (Agenda do Trabalho Digno), a lei das ordens profissionais. E claro, nas inúmeras audições dos três orçamentos de Estado desta legislatura que incluem temas como as pensões, creches gratuitas e vários outros assuntos associados à Comissão do Trabalho e Segurança Social. São temas em que as preocupações dos portugueses foram reflectidas pelo PSD e nos quais existe uma alternativa, uma visão e capacidade de execução melhor do que aquela que o País conhece com o PS.

Como deputado, questionou recentemente o Ministério do Ambiente sobre a refinaria de lítio prevista para Setúbal. Já obteve resposta?

Não, em audição ao senhor ministro apenas percebi o embaraço que a pergunta gerou. A questão já tinha sido levantada pelos vereadores do PSD, em reunião de câmara. Mas, o ministro Duarte Cordeiro não respondeu porque, creio eu, existe um receio do PS em falar de qualquer tema que possa lembrar o caso de suspeita de corrupção que levou à demissão de António Costa. Contudo, o País não pode deixar de falar de investimentos só porque isso causa embaraço ao governo do PS. Verifica-se que os ministros do PS, e possíveis futuros candidatos a deputados, estão condicionados pela situação que os próprios provocaram. Mas, lamento que não percebam que isso não pode condicionar o País, nem a região de Setúbal. O embaraço é deles, não é nosso. Só porque o PS “fechou para obras” isso não significa que o País pare.

Também questionou o Governo sobre a escola Sebastião da Gama. O que pretende com essa acção?

 

Resolver a incompreensível situação que leva quer à ausência de professores, quer à falta de obras necessárias nesta escola. Há mais de um ano que a escola é tema de notícias e com o PSD a levantar a questão no Parlamento, no Orçamento de Estado de 2023. Passou um ano, e a única realidade que pudemos verificar é que a situação piorou. E continuamos sem perceber porque é que a garantia do empreiteiro nunca foi accionada.

Como líder do PSD, acredita que a Assembleia Municipal vai confirmar a descida de impostos que acabou de ser aprovada na câmara pela oposição?

Sim, esta é a maior redução fiscal e pacote de apoio às famílias dos últimos 20 anos no concelho de Setúbal. Redução do passe navegante em 10 euros, isenção do primeiro dístico de estacionamento, entre várias outras medidas que, associadas à redução da taxa variável do IRS, isenção do IMT para jovens, IMI familiar e redução do próprio IMI, permitem poupanças que podem atingir centenas de euros por família. Esperemos que Assembleia Municipal também aprove e, naturalmente, iremos iniciar um conjunto de reuniões com os partidos que têm representação na Assembleia Municipal para conseguir esse objectivo que será a medida com maior benefício financeiro para os setubalenses azeitonenses destes últimos 20 anos.

O PSD, no ano passado, recusou ajudar o PS a impor a redução do IMI. Agora os dois partidos votaram juntos. É uma ‘troca’, em que o PSD ajudou o PS no IMI para o PS ajudar o PSD no IRS?

O PSD votou agora, e no passado, as propostas que mais ajudam os munícipes. Os nossos vereadores emprestaram os melhores argumentos para conseguir este momento histórico que se poderá traduzir na maior redução de impostos e apoios às famílias do concelho. Da mesma forma que algumas propostas tiveram o voto favorável da CDU e outras do PS, esperamos conseguir concluir este processo na Assembleia Municipal e atingir um conjunto de medidas que serão um “trampolim” na melhoria do nível de vida dos setubalenses e azeitonenses.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -