16 Junho 2024, Domingo

- PUB -
Comunicado da Diocese de Setúbal sobre padres suspeitos de abuso gera revolta e indignação

Comunicado da Diocese de Setúbal sobre padres suspeitos de abuso gera revolta e indignação

Comunicado da Diocese de Setúbal sobre padres suspeitos de abuso gera revolta e indignação

Censura popular manifesta-se através das redes sociais, onde muitos pedem os nomes dos padres em causa

 

A quebra de silêncio por parte da Diocese de Setúbal, que revelou esta terça-feira ter recebido uma lista da Comissão Independente com os nomes de cinco padres suspeitos de terem abusado sexualmente de menores, tem revoltado a população.

- PUB -

Os populares têm recorrido às redes sociais para demonstrarem a sua profunda indignação, sendo que, na grande maioria dos comentários, é pedida a divulgação dos nomes dos párocos em questão e das igrejas às quais pertencem.

“O povo não devia de ir à Igreja”, “acho que nenhuma criança devia sequer passar perto das igrejas em Setúbal” e “se os superiores souberam e não o denunciaram às entidades competentes são cúmplices” são apenas alguns das dezenas de comentários que foram durante o dia de ontem publicados na rede social Facebook.

Além disso, em reacção ao comunicado publicado pela Diocese de Setúbal, a população defende igualmente que os clérigos identificados na referida lista “têm de ser afastados da Igreja e levados à justiça, como todos os outros que cometem tais actos”.

- PUB -

“Independentemente do “perdão” da Igreja Católica, o que é natural que aconteça por uma questão religiosa, mas agora aplicar-se uma pena, a ser cumprida fisicamente em prisão, tem de ser efectuada o quanto antes para o bem de todos, em especial das crianças/jovens”, lê-se num dos comentários.

Há igualmente quem questione se “a Diocese [de Setúbal] comunicou ao MP [Ministério Público] o crime praticado pelo padre”, referindo-se à notícia de que um dos padres identificados já havia sido afastado por abuso sexual de menores.

“Depois dizem que os católicos estão a afastar-se da igreja. Aliás, pessoalmente acho mesmo que são estes homens os principais causadores desta debandada. Ressalvar que ainda existem padres sério, como em todas as profissões”, refere outro dos comentários.

- PUB -

Há ainda quem afirme que “é a impunidade total dentro de um Estado de direito”. “Como é que alguém vai a uma missa sabendo que pode ter no altar um pedófilo impune que continua a cometer crimes de pedofilia sem ser incomodado?”, questiona uma cidadã. Contudo, há também populares que têm defendido que “a Igreja não é culpada de crimes cometidos por alguns padres”.

Num outro comentário, é possível ler-se: “Deixem a Igreja Católica em Paz! Tudo isto não é caça às bruxas, mas sim ao dinheiro e denegrir a Igreja Católica! Quantos casos nas outras igrejas? Quantos casos nos políticos?”.

Com a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) a acontecer no próximo mês de Agosto, há também populares que fazem referência ao evento, comentando que “em vésperas da JMJ é uma vergonha o que estão a fazer contra a Igreja!”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -