12 Junho 2024, Quarta-feira

- PUB -
Círculo Cultural de Setúbal e intervenção política de Zeca Afonso juntam-se em livro

Círculo Cultural de Setúbal e intervenção política de Zeca Afonso juntam-se em livro

Círculo Cultural de Setúbal e intervenção política de Zeca Afonso juntam-se em livro

Nova obra do professor Albérico Afonso é lançada amanhã nos paços do concelho setubalense

“Uma associação cultural que nasceu antes do 25 de Abril e teve um papel muito importante de contestação e resistência ao Estado Novo” é o foco do novo livro do professor Albérico Afonso e que é apresentado amanhã na câmara municipal.

- PUB -

O papel dos jovens ‘activistas’ que integraram o Círculo Cultural de Setúbal, as decisões no pós-revolução e a participação política de José Afonso na cidade setubalense são algumas das propostas que o escritor e antigo docente deixa na sua mais recente obra. Esta dá pelo nome de “O Círculo Cultural de Setúbal – De Ninho Oposicionista a Quartel-General da Revolução – Um Redondo Vocábulo, pela mão de José Afonso”.

“[O livro] Trata a relevância que este círculo cultural teve no último período da ditadura, do Governo de Marcelo Caetano. É uma associação que deve ter sido única no País pelo grande dinamismo cultural que conseguiu imprimir à sua acção e por ter agrupado várias dezenas de jovens, provenientes de várias áreas políticas e que fizeram a vida negra à polícia política”, revela em declarações a O SETUBALENSE.

Foi através do juntar de todas estas pessoas, que impulsionarem o movimento associativo e cultural da cidade à época, que grandes nomes da cultura estiveram na cidade. “No primeiro ano da sua actividade – nascem em 1969 – e conseguem promover mais de 50 actividades, mais do que uma actividade por semana e em que vêem a Setúbal algumas das principais figuras pública da cultura portuguesa”.

- PUB -

Na investigação levada a cabo pelo escritor, que deu depois origem ao livro que vai contar com a apresentação de Viriato Soromenho Marques, a partir das 15 horas, foi possível apurar que foi graças a este círculo que nasceu, mais tarde, o que conhecemos hoje pela Casa da Cultura.

“Fala também, do processo de encerramento e decadência do círculo que ocorre em 1998, para dar origem mais tarde, à Casa da Cultura”. Antes disso, e desde o primeiro dia de Liberdade até à data da sua extinção, houve tempo para que os jovens integrantes formassem quase como um governo regional de Setúbal. “Os elementos deste círculo cultural de Setúbal vão ser os jovens que vão estar à frente de todas as principais questões que ocorrem em Setúbal depois do 25 de Abril. Desde as primeiras manifestações que são feitas logo no próprio dia 25 de Abril, até à ocupação das sedes da PIDE e da Legião Portuguesa. É na sede do Círculo Cultural que ocorre um plenário em que são escolhidos os elementos para a divisão administrativa da câmara municipal, das juntas de freguesia, a nomeação de novas direcções dos sindicatos”.

No meio de tudo isto há tempo para falar na vida política de Zeca Afonso, que além da música de intervenção e da poesia – como bem é conhecido – teve um papel de grande importância na fundação do Círculo Cultural de Setúbal. “O José Afonso é um dos fundadores do círculo e o que se trata aqui é na dimensão da sua acção como interventor político. É conhecida a obra musical, a obra como poeta e como autor, como músico, o que se trata fundamentalmente é a sua acção política em Setúbal. Desde 1977, quando chega, até à data da sua morte”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -