16 Abril 2024, Terça-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalCartucho de castanhas com capa d’O Setubalense pelas mãos da artesã

Cartucho de castanhas com capa d’O Setubalense pelas mãos da artesã

Artista dedica-se há mais de 30 anos às várias artes que vão desde o azulejo ao grafite, havendo espaço para as pinturas abstractas

 

- PUB -

O tempo das castanhas assadas já passou mas nem por isso o São Martinho deixou de ser inspiração para os trabalhos de Mariana Ricardo, proprietária da oficina “Imaginação com Arte”, situado numa das várias ruas da baixa sadina. Das mãos da artesã o jornal O SETUBALENSE recebeu um cartucho de castanhas, feito pela própria, onde os detalhes são a chave do produto artístico.

Há 30 anos a trabalhar com as artes, ao entrar no seu ateliê pede desculpa pela desorganização mas admite que é sinal de que há muito trabalho. “Isto é uma oficina de artes, porque é aqui que eu trabalho, às vezes está a maior confusão, mas é giro”.

Desde azulejos, desenhos em grafite e até quadros em abstracto, a criatividade não vai faltando e a motivação para fazer mais e melhor continua a ser motor todos os dias. “São mais retratos e as aulas, mas trabalho por encomenda, as pessoas chegam aqui e pedem o que querem. Pedem um abstracto e eu faço um abstracto, dizem-me as cores que pretendem, faço um estudo se for preciso um estudo, quem conhece o meu trabalho quase sempre confia em mim, não preciso de grandes estudos”, revela em declarações a O SETUBALENSE.

- PUB -

Admite, no entanto, que a actual crise e a inflação se fazem sentir – e diz até que já enfrentou vários momentos económicos difíceis – mas valoriza o próprio trabalho e explica que a originalidade tem marcado pela diferença. “Estou aqui na baixa já há uns 30 anos, isto é a minha vida. E já passei por muitas crises, nos últimos tempos notasse que as pessoas estão com falta de dinheiro. Como sou muito conhecida, faço muitas coisas diferentes”.

Questionada sobre quais as motivações que ainda a levam a abrir as portas do negócio diariamente, revela que está rendida às redes sociais, por onde vai divulgando o seu trabalho para que chegue a mais pessoas. “De vez em quando penso assim, ai a crise, mas o Sol aparece, os amigos também, os alunos também, as encomendas também, e depois ando nas redes sociais até no Tiktok eu estou”.

Admite que a pintura é o seu forte e que esta “já não tem segredos” disposta a aprender cada vez mais, e também a ensinar, vai dando aulas de vários materiais aos corajosos e aventureiros que pretendem aprender com a artesã. “O ensinar é como renovar – renovar a loja, a energia – ensinar é aprender, e cada vez sei mais, que é engraçado”.

- PUB -

Mais populares

José Mourinho: “Dá-me prazer que as pessoas conheçam as minhas origens”

Técnico sadino em Setúbal para gravar com a Adidas e “mostrar ao mundo” a cidade onde nasceu e cresceu

Desaparecido no mar esteve no sábado à pesca de choco no Sado

Ricardo Neves esteve no dia anterior à tragédia em embarcação turística. Mestre de embarcação critica quem se aventura na zona do naufrágio

Lisnave distribui mais de três milhões de euros pelos trabalhadores

Prémio é justificado com resultado obtido no ano passado, descrito o "melhor desempenho de sempre"
- PUB -