2 Março 2024, Sábado
- PUB -
InícioLocalSetúbalMelhoria dos acessos ferroviários ao porto avança mesmo após queda do Governo

Melhoria dos acessos ferroviários ao porto avança mesmo após queda do Governo

Carlos Correia está confiante que concurso seja anunciado brevemente, sem ter de esperar pelas eleições legislativas

 

- PUB -

A melhoria operacional das linhas ferroviárias de acesso aos terminais portuários e o aumento da capacidade de recepção de comboios em Setúbal é para avançar o “mais brevemente possível”. Carlos Correia, presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS), assegura que o investimento de 20 milhões de euros não é travado pela queda do Governo, existindo a expectativa que o lançamento do concurso seja anunciado sem que exista a necessidade de se esperar pelas eleições legislativas, marcadas para Março do próximo ano.

No decorrer do Fórum Investir, Inovar e Descarbonizar desta quarta-feira, que teve como tema  “As Novas Indústrias: Inovação e Logística”, Carlos Correia levantou o véu e deu a garantia aos presentes que o projecto vai mesmo avançar, apesar dos “entraves circunstanciais”. Em declarações a O SETUBALENSE, o presidente da APSS garantiu que o financiamento da parte da APSS está pronto – num valor de 5 milhões de euros -, estando a aguardar pelas Infraestruturas de Portugal (IP), que está com alguma dificuldade financeira, designadamente da aprovação dos plurianuais com a queda do ex-ministro das Infraestruturas, João Galamba. Ainda assim, Carlos Correia assegura que o lançamento do procedimento está para muito breve.

O líder administrativo explica que este projecto de melhoria ferroviária tem duas componentes, sendo que uma é feita na rede da infraestrutura nacional, que é por conta da IP, e outra dentro das instalações do porto de Setúbal, que compete à APSS. O concurso que estava previsto ser lançado a 7 de Dezembro, vai ser único porque o porto de Setúbal não tem o “conhecimento” a nível da ferrovia que a IP tem, e para Carlos Correia é “mais vantajoso, reduzindo as necessidades de estaleiro e a eventual conflitualidade entre empreiteiros e melhora-se a articulação do projecto que terá um prazo de execução de dois anos”.

- PUB -

Um “ponto importante” para ferrovia será o complemento das linhas para permitir e “facilitar” a movimentação do material circulante ferroviário, “aumentando a segurança e eliminando a necessidade de “invadir” a linha geral, do Alentejo, bem como passando a tornar a linha apta a receber composições de 750 metros, “que é, no fundo, o standard da interoperabilidade a nível europeu e, portanto, maiores composições significam que o custo unitário em termos da carga acaba por ser mais reduzido, e isso habilita ou potencia esse aumento em termos da ligação ferroviária”, refere o presidente da APSS.

Novas indústrias e logística no Porto sadino em debate

O aparecimento de novas indústrias bem como o papel da inovação e da logística para o futuro desenvolvimento sustentável do sector portuário no Porto de Setúbal foram as temáticas discutidas no seminário “As Novas Indústrias: Inovação e Logística”, promovido pela APSS em parceria com a Associação Industrial da Península de Setúbal (AISET) e a aicep Global Parques.

- PUB -

O evento decorreu na manhã de ontem, no Auditório do Parque Empresarial BlueBiz, na Estefanilha, e a sessão de boas-vindas esteve a cargo de Carlos Correia. Seguiu-se a intervenção de Nuno Maia, director-geral da AISET, que analisou a história do Porto de Setúbal, assim como o futuro que lhe reserva.

Com moderação de Dora Assis, da Supply Chain, decorreu uma mesa redonda sobre o tema “Ligamos Rotas à Indústria: A inovação na logística marítimo-portuária e nos transportes”, onde falaram Porfírio Gomes, da Comunidade Portuária de Setúbal, Gonçalo Eiras, do Parque Empresarial da Península de Setúbal (BlueBiz), António Nabo Martins, Associação dos Transitários de Portugal (APAT), Lucas Teixeira, SAPEC Parques Industriais, e, João Nabais da Escola Superior de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Setúbal (ESCE/IPS).

A conferência retomou com o último momento de discussão dedicado aos “Casos Práticos: A Inovação e Sustentabilidade – O impacto e as mudanças necessárias na indústria” onde estiveram presentes Nuno Santos (Lisnave), Pedro Galvão (SECIL), Nuno Soares (Navigator), e, Álvaro Mendes (Etermar), com a moderação de Francisco Alves Rito, director do jornal O SETUBALENSE.

André Martins, presidente da Câmara Municipal de Setúbal, fechou outra das sessões do Fórum Investir, Inovar e Descarbonizar, projecto do porto sadino. Estas conferências fazem parte da programação das comemorações do Centenário do Porto de Setúbal, que decorrem no presente ano.

- PUB -

Mais populares

Homem encontrado morto em casa no centro de Setúbal [Actualizada]

Cadáver de José, de 66 anos, foi transportado para a morgue do Hospital de São Bernardo para realizar autópsia

PJ investiga cadáver encontrado no interior de uma viatura em Setúbal

Populares alertaram as autoridades pelas 22h30. Homem, de 57 anos, terá morrido por causas naturais

Pedro Catarino já é goleador-mor dos sadinos na 1.ª Divisão da AF Setúbal

Com cinco golos no Vitória B, avançado do plantel principal volta a ser decisivo
- PUB -