4 Fevereiro 2023, Sábado
- PUB -
InícioLocalSetúbalChuva provocou inundações mas baixa-mar facilitou escoamento

Chuva provocou inundações mas baixa-mar facilitou escoamento

Comandante dos bombeiros sapadores confirma mais de três dezenas de ocorrências

 

- PUB -

Os bombeiros sapadores registaram mais de três dezenas de ocorrências na cidade de Setúbal devido à chuva forte de hoje de manhã, mas grande parte dos problemas estão resolvidos, disse à agência Lusa o comandante da corporação.

“A chuva forte que se abateu sobre a cidade durante 15/20 minutos provocou muitas ocorrências em diversas zonas da cidade. O Comando Distrital de Bombeiros decidiu enviar para Setúbal reforços dos bombeiros voluntários de Pinhal Novo, Palmela e Sesimbra e uma equipa da Força Especial de Bombeiros da GNR”, disse à Lusa o comandante dos sapadores de Setúbal, Paulo Lamego.

Segundo Paulo Lamego, registaram-se “várias inundações da via pública e mais de três dezenas de ocorrências, mas as situações mais complicadas foram as inundações que ocorreram em algumas caves e garagens”.

- PUB -

A chuva provocou ainda alguns problemas em diversas artérias da cidade, mas estão todos resolvidos ou em vias de resolução, dado que precipitação coincidiu com a baixa-mar no estuário do Sado, acrescentou.

Relativamente aos problemas registados na via pública, os casos mais graves ocorreram no túnel do Quebedo, obrigando à interrupção temporária da circulação rodoviária.

Na Avenida Alexandre Herculano e na avenida Luísa Todi também houve acumulação de água, em parte devido ao entupimento de sarjetas, a exemplo do que aconteceu em muitas outras zonas da cidade.

- PUB -

A cidade de Setúbal tem desde há alguns anos uma grande baía de retenção na zona da várzea, que faz a contenção de águas pluviais provenientes da serra de Palmela, reduzindo de forma significativa a dimensão e o grau de destruição provocado pelas inundações em diversas zonas da cidade.

Pelo menos até às 13:00, a Protecção Civil Municipal não tinha nenhuma informação de danos pessoais resultantes da chuva forte e das inundações que ocorreram em diversas zonas da capital do distrito de Setúbal.

Na terça-feira, a chuva intensa e persistente causou mais de 3.000 ocorrências, entre alagamentos, inundações, quedas de árvores e cortes de estradas, afectando sobretudo os distritos de Lisboa, Setúbal, Portalegre e Santarém.

No total, há registo de 83 desalojados, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC), e o mau tempo levou também ao corte e condicionamento de estradas e linhas ferroviárias, que têm vindo a ser restabelecidas.

Na zona de Lisboa a intempérie causou condicionamentos de trânsito nos acessos à cidade, situação que está regularizada na maior parte dos casos. Em Campo Maior, no distrito de Portalegre, a zona baixa da vila ficou alagada e várias casas foram inundadas, algumas com água até ao tecto, segundo a Câmara Municipal.

Segundo a ANEPC, estão “cinco planos municipais de emergência activos”, quatro no distrito de Portalegre e um em Santarém, mantendo-se em estado de alerta amarelo os planos especiais de emergência para as bacias dos rios Tejo e Douro devido ao risco de cheias.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Novo 10 de portas fechadas após polémica que envolve dívida de 700 mil euros

Empresário apresentou proposta ‘promissora’, que acabou por deixar proprietário do espaço de mãos a abanar

Autoeuropa anuncia unidade 1 milhão do T-Roc que vai rodar noutro continente

Número redondo foi anunciado pela direcção da fábrica de Palmela. Automóvel já tem destino traçado

Minipreço do Bairro do Liceu assaltado esta tarde

O assaltante, que usava uma máscara de palhaço para não ser identificado, terá ameaçado os presentes com uma faca.
- PUB -