6 Outubro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalDireito de resposta do Comando Distrital de Setúbal da PSP

Direito de resposta do Comando Distrital de Setúbal da PSP

 

- PUB -

“Exmo. Sr. Director do Jornal O SETUBALENSE

Encarrega-me o Exmo. Sr. Comandante Distrital da PSP Superintendente João José Ramalhete Marques Pires, de remeter o presente email no exercício do direito de resposta e de retificação previsto no art.º 24.º da Lei 2/99 de 13 de Janeiro, relativo à notícia publicada no vosso jornal do dia 10AGO22 com o título ” PSP de Setúbal sem meios para se deslocar a atropelamento em frente à esquadra”.

No dia 10 de agosto de  2022, entre as 19:25 e as 19: 30 a PSP de Setúbal tomou conhecimento através de um cidadão que se deslocou à 1.ª Esquadra de Setúbal, da ocorrência de um acidente de viação com atropelamento na Avenida Luísa Todi em Setúbal junto do Largo do Carmo, a Equipa de acidentes da Esquadra de Trânsito foi de imediato informada tendo chegado ao local às 19:37 tendo assumido a gestão do acidente. A equipa de ciclo patrulhas que se encontrava no momento a fazer manutenção dos velocípedes na 1.ª Esquadra deslocou-se de imediato ao local do acidente, tendo chegado minutos antes da equipa de acidentes.

- PUB -

Além das equipas aqui indicadas, existiam outras na cidade, que não foram direcionadas para essa missão por tal se afigurar desnecessário, pelo que não corresponde à verdade que a PSP de Setúbal não tinha meios para ocorrer ao acidente, conforme publicado pelo Setubalense.”

 

 

- PUB -

 

N.R. A resposta que a PSP deu à Protecção Civil, quando os meios foram accionados, é que não tinha meios para responder ao pedido. “A PSP não tem patrulha para se dirigir ao atropelamento”, é a informação que consta nos avisos que a Protecção Civil distribuiu às entidades envolvidas no protocolo de socorro. Não se coloca em causa este esclarecimento agora prestado pelo senhor Comandante Distrital, mas não é explicado porque razão a PSP respondeu à Protecção Civil que não tinha meios. Essas explicações também não foram dadas a O SETUBALENSE quando o jornal, no próprio dia e antes de publicar a noticia, contatou o Comando Distrital. Em suma, a falta de meios existe, foi reportada pela PSP à protecção civil neste caso concreto e, se o jornal não relatou que, apesar disso, a Polícia encontrou soluções, foi porque o Comando Distrital não esclareceu em tempo útil.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Colisão contra portagens na A2 em Coina causa vítima mortal

Viatura bateu contra os pórticos das portagens e acabou por se incendiar

Primeira pedra de construção de empreendimento à beira-rio lançada no município do Barreiro

Novo espaço habitacional pretende atrair famílias locais e jovens a um preço razoável   O lançamento da primeira pedra de construção do novo empreendimento que vai nascer...

Acidente de trabalho com um reboque faz um morto e um ferido

Vitimas estavam a trabalhar debaixo da estrutura que lhes caiu em cima
- PUB -