29 Setembro 2022, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSetúbalIntervenção de larga escala reforça mobilidade na zona de Montalvão

Intervenção de larga escala reforça mobilidade na zona de Montalvão

O projecto foi redesenhado para “reforçar a atractividade local e qualidade de vida urbana”. Conclusão global em Junho

 

- PUB -

A Rua dos Arcos, na zona do Montalvão, em Setúbal, vai passar a ter dois sentidos de trânsito e uma rotunda. Uma “solução de mobilidade”, como refere a autarquia, que decorre de uma operação urbanística de “larga escala”, neste momento em curso.

O projecto de requalificação liderado pela Câmara de Setúbal foi actualizado, passando a ter uma nova configuração com o objectivo de “reforçar a atractividade local e qualidade de vida urbana”, acrescenta a autarquia em comunicado.

Com isto, a circulação na Rua dos Arcos passa a ter trânsito nos dois sentidos no acesso, actualmente encerrado, entre a baixa da cidade e a movimentada Avenida da Europa.

- PUB -

Para concretizar este novo desenho de mobilidade, a autarquia “vai executar o alargamento de um troço da Rua dos Arcos com cerca de 100 metros lineares compreendido entre a Ribeira da Figueira e a Quinta da Pontinha”.

No mesmo documento, a autarquia refere que esta operação implica um “acréscimo de cerca de 150 mil euros ao investimento inicial da obra orçado em perto de meio milhão de euros”, um reforço financeiro que se traduz na “melhoria das condições de segurança e circulação urbana”.

A entrada em funcionamento dos dois sentidos de trânsito neste troço assegura “mais uma alternativa de entrada no principal eixo distribuidor da cidade, a Avenida da Europa, o que resulta numa maior redistribuição do tráfego”.

- PUB -

Esta intervenção de alargamento de um troço da Rua dos Arcos, tem um prazo de execução previsto de “três meses”, e contempla ainda a criação de “mais um percurso de ciclovia, de novos passeios e de uma bolsa de estacionamento automóvel”.

A implementação de dois sentidos de circulação na totalidade desta via implica a construção de uma rotunda, na zona de confluência com as ruas Oliveira Martins e Jorge de Sousa, para garantir a fluidez de trânsito.

A execução da obra de requalificação urbana da zona, a qual incide nas ruas dos Arcos e Jorge de Sousa, iniciou-se no subsolo, com a “modernização das redes de saneamento, drenagem e abastecimento de água”.

Explica ainda a autarquia que a nível de saneamento, “foi construída uma nova rede de colectores separativa”, ou seja, “uma para águas residuais domésticas e outra para águas residuais pluviais, o que se traduz numa melhoria a nível ambiental”.

Quanto ao sistema de drenagem de águas pluviais nestes arruamentos também foi “beneficiado, com a instalação de uma nova rede de colectores dedicada, incluindo sumidouros, para aumentar o escoamento de superfície”.

A infra-estrutura de abastecimento de água foi intervencionada, o que se traduz na “melhoria do serviço prestado à população, tendo sido instalados pontos de hidrantes de incêndio e executados novos ramais de abastecimento”.

Esta operação urbanística de larga escala vem introduzir ainda um desenho urbanístico renovado à superfície, o qual já foi concretizado em vários troços da Rua dos Arcos, com “novas soluções de mobilidade e usufruto do espaço público”. Aqui a autarquia destaca “zonas pedonais mais amplas e confortáveis, incluindo o reforço da estrutura verde, assim como para a execução de mais um troço de ciclovia para ligar a Avenida 22 de Dezembro ao Jardim da Algodeia”.

Entretanto, já foram instalados novos pontos de recolha de resíduos sólidos urbanos e pilaretes para “eliminação” de situações de estacionamento abusivo e desordenado.

“Outra das vantagens deste projecto, com conclusão global prevista para Junho de 2022, resulta na criação de mais bolsas de estacionamento automóvel, com lugares definidos em formato misto, longitudinal e transversal, ao longo da Rua dos Arcos”.

Esta intervenção, de execução prolongada, motiva condicionamentos durante o decorrer dos trabalhos.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Transportes em Setúbal: “Isto não está mau. Está péssimo!”

Reuniões com a população expõem drama de grandes dimensões contado em testemunhos trágico-cómicos

Autoeuropa com legionella não pára produção nem avisa trabalhadores

Empresa diz que nenhuma pessoa foi infectada e que está a cumprir a lei

“Reunião” dos bombeiros acaba à chapada e ao pontapé com a PSP a ser chamada ao quartel [corrigida]

Demissões na direcção culminaram com agressões físicas entre bombeiros, entre directores, e entre bombeiros e dirigentes
- PUB -