26 Outubro 2021, Terça-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Reginacork recolhe todos os dias 250 toneladas de biomassa

Reginacork recolhe todos os dias 250 toneladas de biomassa

Empresa contribuiu para a redução de incêndios e para a preservação do ambiente com limpeza das florestas

 

- PUB -

Um investimento de 8 milhões de euros numa segunda linha de secagem de pellets – uma energia alternativa aos combustíveis fosseis – permitiu à Reginacork, empresa de transformação de cortiça e madeiras, aumentar a produção na sua unidade em Pinhal Novo e assegurar o crescimento esconómico mesmo em tempo de pandemia.

“Os resultados obtidos pela nova linha de secagem para os pellets, com mais um refinador, não podiam ser melhores”, disse a O SETUBALENSE Carlos Garcia Ascenso, administrador da empresa, fazendo o balanço dos primeiros seis meses após o investimento.

“Hoje temos capacidade para recolher cerca de 250 toneladas por dia de resíduos e biomassas residuais florestais mantendo sempre os critérios de certificação ambiental internacionais em vigor”.

- PUB -

Este trabalho tem também, acrescenta, “a virtude, e a mais-valia, de ajudar na prevenção de incêndios florestais dado que a maior parte desta matéria é combustível incendiário”.

Esta maior capacidade de intervenção no terreno, por parte da Reginacork, faz com que, realça o empresário, “a produção em fábrica de pellets seja maior e que os números de exportação sejam hoje o dobro se comparados com o passado recente”.

Carlos Garcia Ascenso refere a importância do sucesso deste investimento para a consolidação de centenas de postos de trabalhos directos e indirectos “numa fase tão difícil devido à pandemia”.

- PUB -

Factor ambiental preservado apesar do aumento da actividade nas florestas

Apesar de uma maior actividade no terreno e na fábrica, o administrador da Reginacork sublinha que a parte ambiental não foi descurada. “Fazemos continuamente testes de ruído de qualidade do ar sempre com a preocupação de melhorar e corrigir qualquer situação que surja a fim de cumprir todos os padrões legais exigidos”.

A única emissão difusa para o exterior da fábrica, explica, “é através das chaminés de secadores de onde sai aquele fumo branco que é, como se percebe, perfeitamente inócuo para o ambiente”. “Trata-se apenas, nada mais nada menos do que a condensação das humidades das matérias-primas estão plenamente dentro dos parâmetros legais”.

Por estas razões Carlos Garcia Ascenso, deixa uma mensagem de confiança à “vizinhança mais próxima” afirmando que “não há motivos para preocupações, que se têm provado infundadas, de qualquer influência negativa da nossa actividade no ambiente”.

A fábrica da Reginacork, empresa de transformação de cortiça, localizada às portas de Pinhal Novo, produz diferentes tipos de granulado. O produto é 100% natural, obtido através da moagem dos desperdícios de cortiça, e é uma das principais produtoras de pellets.

Iniciou o seu percurso em 1998 com a produção de granulados de cortiça. Em 2016 deu-se a abertura ao mercado dos pellets. É uma exportadora por excelência tendo como destinos preferenciais os países nórdicos e o centro/norte da Europa.

O crescimento tem sido constante, sustentado e coerente com a evolução do mercado. O factor fundamental tem sido o investimento constante em equipamento e infraestruturas ao longo dos anos.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Leonor Amado foi encontrada viva hoje de manhã caída num penhasco em Palmela

A idossa foi socorrida pelos Bombeiros de Palmela, tendo sido levada para os Hospital de S. Bernardo, em Setúbal, de onde teve alta ainda hoje cerca das 20h00

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Última Hora: Vitória aprova venda de 89% da SAD a investidor

Superpolícias da esquadra do Montijo sagram-se campeões europeus de jiu-jitsu

Ouro de José Peres e João Pavia soma a méritos profissionais: um já salvou uma vida humana; o outro efectou detenções fora de serviço
- PUB -