4 Agosto 2021, Quarta-feira
- PUB -
Início Local Setúbal Municípios definem estratégia conjunta de mobilidade eléctrica para futuro sustentável

Municípios definem estratégia conjunta de mobilidade eléctrica para futuro sustentável

Plano contempla instalação de 285 postos de carregamento para viaturas eléctricas em 10 anos

 

- PUB -

Setúbal, Palmela e Sesimbra, com a Agência de Energia e Ambiente da Arrábida (ENA), definiram um plano conjunto de mobilidade eléctrica para o território formado pelos três municípios. A estratégia, que tem em vista o futuro sustentável do Território Arrábida, foi apresentada na passada quinta-feira, no Jardim Multissensorial das Energias, em Setúbal.

A instalação de postos públicos de carregamento rápido para viaturas eléctricas é uma das principais medidas previstas na estratégia, que contempla ainda “sistemas de bicicletas partilhadas e transportes públicos eléctricos, zonas de baixas emissões de dióxido de carbono, políticas de estacionamento e uma plataforma online”, revela a Câmara Municipal de Setúbal, em nota de Imprensa. O Território Arrábida vai beneficiar de uma rede “composta por 209 pontos de carregamento normais/semi-rápidos e 76 de carregamento rápido” para viaturas eléctricas, num espaço temporal de 10 anos. Nesse âmbito, adianta a autarquia, “a ENA vai instalar, em breve, três pontos de carregamento rápido, um em Setúbal, na Avenida Luísa Todi, e outros dois em Palmela e Sesimbra, os quais permitem o abastecimento eléctrico em apenas 30 minutos”.

“Cada um faz o seu papel. É um reforço para o alargamento de uma rede de abastecimento elétrico [no Território Arrábida] para que a mobilidade eléctrica seja um factor importante de sustentabilidade ambiental e de redução das emissões de dióxido de carbono”, disse Manuel Pisco, vice-presidente da Câmara de Setúbal.

- PUB -

Estratégia aponta a várias acções

Já Francisco Jesus, presidente da Câmara de Sesimbra, realçou a abrangência deste novo instrumento. “Há ainda um longo caminho a trabalhar, mas este plano manifesta uma visão global de sustentabilidade, com particular ênfase na mobilidade e transição eléctrica.” Uma visão partilhada por todos e em particular também pelo director de Departamento de Ambiente e Serviços Urbanos da Câmara Municipal de Palmela, João Faim, que enalteceu o compromisso assumido com “a mobilidade eléctrica para o crescimento sustentado do território, das zonas rurais às urbanas”. Um contributo, adiantou, para “a descarbonização”.

De acordo com a autarquia de Setúbal, o Plano de Mobilidade Eléctrica da Arrábida “identifica, igualmente, modelos de exploração e de oportunidades de intervenção de acordo com as características territoriais, padrões de mobilidade e de crescimento” dos três municípios. E aponta ainda “instrumentos financeiros e de planeamento a activar para a criação de infra-estruturas de veículos eléctricos, a par de planos de estacionamento, oportunidades de ligação entre infra-estruturas já existentes”, para a promoção de deslocações em modos suaves.

- PUB -

O presidente do Conselho de Administração da ENA, Sérgio Marcelino, fez notar que este “é um plano dinâmico”. Um plano que, vincou, “acompanha a evolução tecnológica, com soluções de promoção e de suporte à utilização do veículo eléctrico para responder às necessidades de mobilidade dos cidadãos”.

O Plano de Mobilidade Eléctrica da Arrábida constitui-se, segundo a autarquia setubalense, como “um instrumento de planeamento, é coerente com os planos de mobilidade e de qualidade de ar adoptados a nível europeu, nacional e regional, bem como com o Plano de Acção de Mobilidade Urbana Sustentável da Área Metropolitana de Lisboa”. Enquadra-se no projecto europeu EnerNetMob, co-financiado que foi pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, ao abrigo do Programa Operacional de Cooperação Territorial Europeia.

- PUB -

Mais populares

Chega apresenta candidatos a Setúbal com vontade de fazer história

Cláudio Fonseca, negro e oriundo da Bela Vista, é cabeça-de-lista à Freguesia de São Sebastião. "Prova que no Chega não há racismo"

Moradores na Quinta da Amizade contestam fogos municipais, mas vereador Carlos Rabaçal promete valorização

Na calha pode estar a construção de 268 fogos. Os residentes temem densidade populacional e perderem conforto   Os moradores na Quinta da Amizade, na freguesia...

Península de Setúbal com mais 29 mil pessoas e Litoral Alentejano perde pouco em dez anos

Censos de 2021 indicam que Palmela é o concelho da península que registou maior aumento da população residente. Odemira é o que mais cresce...
- PUB -