9 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
Sesimbra: Requalificação na Várzea e Ribeira implica investimento de 90 mil euros e decorre a bom ritmo

Sesimbra: Requalificação na Várzea e Ribeira implica investimento de 90 mil euros e decorre a bom ritmo

Sesimbra: Requalificação na Várzea e Ribeira implica investimento de 90 mil euros e decorre a bom ritmo

Parte da obra nos parques está quase concluída e em breve serão colocados novos pórticos, renovados equipamentos e melhorados acessos

Os parques da Várzea e da Ribeira, integrados no corredor ecológico que se desenvolve ao longo de parte da Ribeira de Coina, na freguesia da Quinta do Conde, estão a ser requalificados pela Câmara Municipal de Sesimbra.

Esta operação representa um investimento municipal na ordem dos 90 mil euros e conta com o apoio do Programa Operacional Competitividade e Internacionalização – COMPETE 2020, no âmbito de uma candidatura apresentada pela autarquia.

Neste momento, a obra de substituição e renovação de mobiliário urbano, pontes, cercas, painéis interpretativos e sinalética “está praticamente concluída”, avança a autarquia. Ao mesmo tempo, foi construída uma pérgula de ensombramento no estacionamento das hortas solidárias e instalada uma cancela na entrada do Parque da Ribeira, “para evitar o acesso de viaturas motorizadas”.

No decorrer desta operação, dá a saber a Câmara Municipal que, “em breve”, serão instalados “novos pórticos nas entradas”, isto além da “renovação dos equipamentos”. Para esta requalificação, foi necessário limpar árvores e remover ramos em risco de queda. Foram ainda efectuadas podas, desmatação, erradicação de espécies vegetais infestantes, limpeza de margens, leito da ribeira e charcas.

Esta intervenção engloba também a “melhoria dos acessos pedonais e plantação de mais árvores e arbustos, para contribuir para a preservação dos valores ambientais”.

Segundo a autarquia, o corredor ecológico que abrange os dois parques estende-se por aproximadamente cem hectares, localizados em leito de cheia.

“É uma área essencial para mitigar consequências das alterações climáticas”, identifica a Câmara Municipal, que sublinha que com estas intervenções “pretende-se garantir as funções naturais em conjunto com o uso agrícola, pedagógico e de lazer, tirando partido da sua proximidade à zona urbana da Quinta do Conde e da ligação ao Parque da Vila, um dos espaços verdes mais procurados do município”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -