23 Maio 2024, Quinta-feira

- PUB -
PSD acusa executivo de “relegar turismo para plano secundário”

PSD acusa executivo de “relegar turismo para plano secundário”

PSD acusa executivo de “relegar turismo para plano secundário”

Social-democratas apontam falta de estratégia da CDU e mostram-se disponíveis para ajudar com soluções

 

O PSD Sesimbra acusa o executivo de não ter estratégias para investir e dinamizar o Turismo no concelho. “É vergonhosa a falta de estratégia de um concelho que pugna por ser geograficamente fantástico para o turismo. Essa falta de estratégia passa pela criação de uma estrutura municipal que se esquece claramente de representantes de empresas locais. Assim não vamos lá”.

- PUB -

Em nota de Imprensa enviada à redacção de O SETUBALENSE Marco Rodrigues, presidente da Comissão Política do partido, fala na criação de um Conselho Municipal para o Turismo – objectivo que diz ser da CDU.

Para os social-democratas não é possível avançar com o novo órgão sem que exista “uma visão que possa ser depois complementada com a participação de um conselho que seja representativo das necessidades locais, com uma visão que se quer consequente”, explana o documento.

“O Turismo tem sido relegado para um plano secundário. Nada foi feito de disruptivo até à presente data. Temos tido um ‘copy and paste’ [corta e cola] de anos anteriores”. Apesar de tecer críticas à gestão autárquica o PSD mostra-se disponível para ajudar através de medidas. “De facto, se este executivo quiser fazer bem, terá de andar atrás do pensamento e da estratégia do PSD. E nós estamos cá para ajudar, tentar elevar para cima. Tal como a nível nacional, também a nível local, é o PSD a única alternativa a esta gestão sem ambição”.

- PUB -

Fazem ainda uma série de questões que dizem saber não existir resposta por parte da câmara municipal. “Que tipo de turismo queremos nós em Sesimbra?; Porque é que não temos uma unidade de 5 estrelas num concelho como este?; Porque é que não existe uma politica de combate à sazonalidade em articulação com a hotelaria, restauração, animação turística e actividades marítimas?; Porque é que o orçamento destinado ao Turismo é residual face à importância do sector?; Porque é que este executivo não inova, nada faz para dinamizar o sector?; Porque é que é mais importante, para este executivo, aparecer para a fotografia do evento local, do que trabalhar para que os eventos aparecem em fotografias nacionais?; Qual a articulação existe entre a dinamização sociocultural e o turismo?; Será que os vereadores deste executivo se falam?; Qual o retorno do Carnaval 2023? Do de Inverno e de Verão?; Depois de 2 anos onde nada mudou…acreditam que com as mesmas pessoas, com as mesmas práticas e com os mesmos desígnios ou falta deles, alguma coisa será diferente?”.

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -