2 Dezembro 2021, Quinta-feira
- PUB -
InícioLocalSesimbraFórum Quintacondense visa defender interesses da freguesia através da participação cívica

Fórum Quintacondense visa defender interesses da freguesia através da participação cívica

Integrar a organização da Feira Festa e dar aulas na Universidade Sénior são planos iniciais

 

- PUB -

A associação Fórum Quintacondense foi criada em Maio de 2000. Depois de um período de interrupção de actividade, realizou no início deste mês as eleições para definir os seus órgãos sociais actuais.

Apesar do passar dos anos, mantém o objectivo de “discutir, defender e promover os interesses da freguesia através da participação dos seus associados em movimento cívico centrado nos ideais da democracia, liberdade e justiça”.

“Com a nova constituição autárquica na Quinta do Conde, alguns dos membros anteriormente integrantes da junta ficaram agora mais disponíveis e entenderam dinamizar esta situação e estabelecer um conjunto de objectivos que pretendemos cumprir, estando atentos aos assuntos que se colocam no dia-a-dia e tendo posição no sentido de defender os interesses da vila e dos quintacondenses”, começa por dizer Vítor Antunes, presidente da direcção da associação, a O SETUBALENSE.

- PUB -

“No início da sua actividade, a associação foi participando, entre outras iniciativas, nas assembleias gerais da Comissão Organizadora da Feira Festa, a cuja comissão organizadora já indicámos que temos um membro, Liliana Martins, disponível para integrar os respectivos corpos sociais”, adianta.

À Junta de Freguesia da Quinta do Conde, entidade coordenadora do projecto Universidade Sénior – O sonho não tem idade, por sua vez, o Fórum Quintacondense comunicou igualmente a sua “disponibilidade para leccionar uma aula, com periodicidade semanal ou quinzenal, sobre a história da Quinta do Conde”.

Entre os principais objectivos da associação está ainda a dinamização de colóquios, conferências e debates sobre temas “que possam ser do interesse dos quintacondenses, como por exemplo sobre o abstencionismo, no País em geral e na Quinta do Conde em particular”.

- PUB -

De acordo com Vítor Antunes, esta é uma temática “que nos preocupa. Perante os elevados índices de abstenção que a Quinta do Conde regista, sentimos obrigação de dinamizar eventos que reduzam essa taxa e propomos debater este assunto com responsáveis da Comissão Nacional de Eleições”.

O presidente do Fórum refere ainda que no seu plano de acção não excluem “a possibilidade de tomar posição sobre qualquer assunto que à Quinta do Conde e aos interesses dos quintacondenses diga respeito”.

“Uma forma de dar voz aos quintacondenses”

Cristina Lopes, secretária da direcção, considera que “a associação pretende mostrar à Quinta do Conde que existe uma associação que lhe dá voz e que tem algo a dizer”, perspectiva que partilha com Liliana Martins, 1.ª vogal da direcção da colectividade, que vê no Fórum Quintacondense “uma forma de dar voz aos quintacondenses e fomentar a participação, tão importante.

Com debates, colóquios e outras iniciativas, as pessoas vão poder expressar as suas opiniões e participar para o bem da vila”. No entender de Zélia Barradas, secretária do conselho fiscal, “a ideia é unir a população da freguesia nas várias actividades, promover a interacção e ao mesmo tempo a educação a fim de criar a união do grupo”.

Caminhadas com recolha de lixo, “cãominhadas”, passeios de bicicleta pelo património local, torneios de futebol de praia no Estádio Multiusos de Areia e exposições sobre temas de interesse local integram igualmente o plano de actividades, sem esquecer o Dia Mundial da Cidadania, a 18 de Maio, que a associação pretende assinalar, e a promoção da recolha e compilação de informação histórica da Quinta do Conde.

“Tendo em conta a nova configuração política na freguesia, sentimos que os quintacondenses vão deixar de ter voz e decidimos retomar projectos antigos mas também abraçar novos. Que esta associação sirva para mostrar à Quinta do Conde que precisamos de continuar com a visão desenvolvida até agora, em que se muda o meio de actuação mas o fim permanece o mesmo”, refere André Antunes, 2.º vogal da direcção do Fórum Quintacondense.

“Com actividades que outras associações não promovem no território, como fóruns, espaços de diálogo, debate e partilha entre os quintacondenses, com bastantes jovens na associação, que reaparece mas com uma cara bastante rejuvenescida, queremos mostrar à Quinta do Conde que também tem futuro e as actividades promovem por si esse pensamento”, remata.

[Fancy_Facebook_Comments language="pt_PT"]
- PUB -

Mais populares

Dirigir o Vitória Futebol Clube no feminino: as mulheres nos actuais órgãos sociais do clube sadino

Sara Ribeiro, Ana Cruz, Dulce Soeiro e Helena Parreira partilham as suas vivências no clube, cujo regresso à I Liga tanto anseiam   Quando questionadas sobre...

António Costa anuncia que Portugal vai pedir à União Europeia que Península de Setúbal passe a ser uma NUT II

O primeiro-ministro diz que a Península de Setúbal está a ser fortemente penalizada por estar integrada na estrutura nominal da AML  

Volkswagen anuncia novo investimento de 500 milhões na Autoeuropa nos próximos cinco anos

Valor vai ser aplicado "em produto, equipamento e infra-estruturas", explicou Alexander Seitz
- PUB -