10 Maio 2024, Sexta-feira

- PUB -
Câmara do Seixal cede terreno ao Centro Paroquial de Amora para construção de creche

Câmara do Seixal cede terreno ao Centro Paroquial de Amora para construção de creche

Câmara do Seixal cede terreno ao Centro Paroquial de Amora para construção de creche

O terreno fica situado na freguesia de Amora, tem uma área de 5 944 metros quadrados e um valor estimado em quase 703 mil euros

 

O Centro de Assistência Paroquial de Amora vai receber uma parcela de terreno para construção de uma creche a ser gerida pela própria instituição particular de solidariedade social. A cedência foi decidida na última reunião de câmara, na passada quarta-feira.

O terreno onde será construído o novo equipamento fica situado na freguesia de Amora, tem uma área de 5 944 metros quadrados e um valor patrimonial estimado em 702 950,00 euros.

Para o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva, esta cedência de terreno é uma medida “importante para fazer face ao acréscimo de população no concelho, nomeadamente ao aumento do número de crianças entre os zero e os 14 anos que, de acordo com os censos de 2021, já totalizavam 24 494” pessoas.

Acrescenta o presidente que, além do crescimento populacional, “muitas famílias com crianças dos 0 aos três anos canalizam uma parte substancial do seu rendimento mensal para pagarem a frequência diária dos seus filhos em equipamentos infantis não comparticipados”.

Considera ainda o autarca que em virtude da possibilidade de se efectuarem candidaturas ao Plano de Recuperação e Resiliência, “há que prestar todo o apoio possível a instituições como o Centro Paroquial de Amora e aos seus projectos pois as mesmas dispõem de todo o know-how necessário para trabalharem nesta e noutras áreas do domínio social”.

Na nota de Imprensa que cita o presidente, a autarquia lembra que em Maio de 2023 a Câmara Municipal aprovou a comparticipação de 623 807,92 euros ao Centro de Assistência Paroquial de Amora para apoio à construção da futura creche, no âmbito de uma candidatura ao Programa PARES 2.0 – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais de 2.ª Geração.

Na mesma reunião pública, o executivo aprovou, com os votos contra dos vereadores do PS, a abstenção do PSD e a favor da CDU e do vereador independente, os preços de prestação de serviços ao público em 2024, nomeadamente os preços resultantes do produto da cobrança de taxas e da concessão de licenças, assim como da prestação de serviços pelo município.

“Neste capítulo, a autarquia tem optado, ao longo dos últimos anos, por uma redução da carga fiscal municipal junto da população, continuando a assegurar um serviço público de enorme qualidade”, refere Paulo Silva.

O vereador socialista Eduardo Rodrigues fez uma declaração de voto relativamente a este ponto, explicando que os vereadores socialistas estão contra o aumento do preçário por considerarem que existe espaço orçamental para manter os preços atendendo às dificuldades da conjuntura actual e da população do Seixal, e ao “grande orçamento que a Câmara Municipal do Seixal apresenta”.

“Há espaço noutras rubricas para não acomodar este aumento”, defendeu.

Com Lusa

Partilhe esta notícia
- PUB -

Notícias Relacionadas

- PUB -
- PUB -