30 Novembro 2022, Quarta-feira
- PUB -
InícioLocalSeixalAutarquia do Seixal incita Governo a avançar com construção de hospital no...

Autarquia do Seixal incita Governo a avançar com construção de hospital no concelho

Município considera que se este equipamento existisse não teria ocorrido o caso da grávida que foi levada as Caldas da Rainha

 

- PUB -

O município do Seixal exortou o Governo a avançar para a construção do hospital no concelho, considerando que se este equipamento existisse não teria ocorrido o caso da grávida que foi levada para o Hospital das Caldas da Rainha.

Em comunicado, a Câmara Municipal do Seixal, no distrito de Setúbal, refere que tem havido “sucessivas falhas na prestação de cuidados de saúde a munícipes do concelho”, pelo que exige mais investimento no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A posição da autarquia surge na sequência do caso de uma munícipe, uma grávida com mais de 40 semanas de gestação, que, ao sentir fortes dores abdominais e chamar o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), foi transportada para o Hospital Distrital de Santarém e, posteriormente, para as Caldas da Rainha (distrito de Leiria).

- PUB -

A situação já levou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) a abrir um processo de inquérito para apurar as circunstâncias do atendimento.

Segundo o executivo municipal, liderado por Joaquim Santos (eleito pela CDU), este episódio não ocorreria caso o hospital do Seixal fosse uma realidade, “decorridas que estão mais de duas décadas sobre a assunção da necessidade da sua construção”.

“Da parte da autarquia, garantimos continuar a reivindicar, mas mantendo o acompanhamento próximo, prestando toda a colaboração à sua mais rápida conclusão e dando continuidade ao caminho que tem vindo a ser percorrido na luta pela melhoria das condições de acesso a cuidados de saúde da população do concelho do Seixal”, acrescenta.

- PUB -

A autarquia considera que o caso da munícipe é “perigosamente paradigmático da ausência de medidas para manter o Serviço Nacional de Saúde” e que a existência de um SNS universal, geral e gratuito, centrado no doente, não é compatível com os sucessivos adiamentos da construção do hospital.

A Câmara Municipal do Seixal adianta ainda que já solicitou uma reunião à ministra da Saúde, Marta Temido.

De acordo com o jornal Correio da Manhã, o caso ocorreu na segunda-feira com uma munícipe de 26 anos residente na Amora.

Apesar de o socorro ser rápido, todos os hospitais dos distritos de Setúbal e Lisboa estavam indisponíveis para atender a mulher devido à falta de médicos, acabando por ser transportada de madrugada ao Hospital de Santarém, a mais de 100 quilómetros de casa.

Já no Hospital de Santarém, e porque esta unidade iria deixar de ter anestesista a partir das 08:00, conforme contou o marido da grávida ao Correio da Manhã, a mulher foi depois transferida para o Hospital das Caldas da Rainha, onde a criança nasceu na terça-feira, encontrando-se bem de saúde.

A construção de um hospital no Seixal já chegou a ser objecto de um protocolo entre o Estado e o município, em 2009, prevendo-se então a inauguração da unidade para 2012.

No Orçamento do Estado deste ano, o Governo estima iniciar a construção até 2023.

Comentários

- PUB -

Mais populares

Jovem morre esfaqueado em cilada durante convívio 

Vitima, na casa dos 20 anos, era estudante e trabalhador na Autoeuropa

Corpo do chefe dos Bombeiros Sapadores de Setúbal encontrado na Praia da Torre em Grândola

Identificação do corpo terá sido feita por familiares na morgue, onde será realizada a autópsia, não havendo, até ao momento, indícios de crime 

Acidente na A2 junto a Palmela faz um morto e dois feridos ligeiros

Colisão entre dois veículos ligeiros ocorreu ao quilómetro 24.9 da Autoestrada 2. Vítima mortal tinha 42 anos
- PUB -